quarta-feira, 14 de setembro de 2016

organizações sociais: uma maquina suspeita

Diz Jornal Edição 160
Leia Agora

Organizações Sociais: Uma Máquina Suspeita
É sabido que um dos maiores problemas brasileiros é atual falência dos serviços de saúde. O atual modelo de gestão do SUS, a transferência administrativa para Estados e principalmente para Municípios agrava o quadro de dificuldades. Como sempre foram, os serviços públicos, talvez até intencionalmente, deterioraram seguidamente, propiciando a criação de mecanismos substitutos da excelência administrativa pública. Certamente a Saúde foi a mais prejudicada, principalmente pelo grau de necessidade imperiosa, por se tratar da preservação da vida e do bem estar da população.
A Saúde é um direito constitucional, que deveria ser priorizada e ser inegociável. A realidade que assistimos é exatamente o contrário. A Saúde é meio de barganhas políticas, de corrupção e ganhos indevidos. A ingerência vai desde a ocupação dos postos de trabalho por pessoas inabilitadas, tanto por falta de uma política de gerenciamento e formação técnica, como por apadrinhamentos políticos. A velha regra dos concursos é esquecida e negligenciada, enquanto a população é refém da desordem e das politicas criminosas.
Condena-se a máquina púbica a inércia para contrapor com o oferecimento de mão de obra terceirizada e desqualificada. Criaram-se no Brasil as Chamadas "Organizações Sociais", com um arcabouço jurídico bem elaborado e naturalmente defensivo, diante da sua designação e objetivos.  A elas foram entregues a Saúde do país, mediante ao pagamento pela gerência e prestação dos serviços, tanto administrativos, como médicos e paramédicos. O custo destes contratos é astronômico e a reciprocidade pelo serviço pago quase sempre fica a dever.

Qual a Melhor Dieta para Você?
Quantas pessoas "caçam" dieta na internet, pedem para um amigo ou amiga sarada tirarem foto da dieta deles e mandarem por mensagem; ou tentam fazer igual ao amigo da academia que tem uma boa composição corporal?
Cada ser humano tem uma estrutura própria. Muitos levam apenas em conta: " Ah, a gente mede a mesma altura e tem quase o mesmo peso! A dieta dele vai servir pra mim!"
Oi?  Essas pessoas esqueceram-se de levar em conta alguns aspectos:
- Aquele corpo não foi construído do dia para noite; aquela saúde não foi condicionada através de um passe de mágica.
- Cada fase de construção de um corpo exige uma dieta e um tipo de foco.
- Existe uma etapa inicial importantíssima chamada anamnese, que serve para avaliar inúmeros pontos da saúde do paciente; por isso se você pegou a dieta do amiguinho sem ter feito este exame inicial, te afirmo uma coisa: você pode estar correndo um sério risco de saúde, além de estar piorando o seu estado corporal.
- Nesta mesma anamnese é levado em conta dois fatores bastante expressivos : o fator genético e o  histórico familiar e as doenças já existentes na família ou possíveis propensões. Neste momento muitas condutas podem variar de um paciente para o outro.
- Vocês podem pesar e ter a mesma altura, mas a composição corporal é idêntica?

A Roupa Nova do Rei
Quem não se lembra da fábula ou conto de fadas de autoria do dinamarquês Hans Christian Andersen, publicado em 1837, inspirado num conto do "Livro dos Exemplos" de 1335?  Quem ainda não conhece deve procurar esta informação de quase duzentos anos, mas, de incrível sabedoria e que nos impele a mais razoável reflexão até os dias atuais.
Numa síntese, um enganador, fazendo-se passar por alfaiate diz para um rei que faria uma roupa tão maravilhosa e rica, que apenas as pessoas mais inteligentes e perspicazes poderiam vê-la. Recebeu fortunas e muitos tecidos raros, que foram guardados e ele na sua farsa, fingia tecer com o seu tear os "novos tecidos e a roupa imperial". Ninguém via nada. Mas, as pessoas para não parecerem estúpidas e sem a inteligência necessária, concordavam com a mentira gritante e ainda elogiavam. Ao "mostrar" a roupa ao rei apontando para uma mesa vazia, este para não parecer idiota exclamou: Que bela vestimenta real! E a farsa continuou, seguida por todos os ministros e bajuladores.

Ideologia ou Homofobia
A Ideologia de Gênero nas escolas foi alvo de uma acirrada discussão na Câmara dos Vereadores de Niterói. Ela abrange a questão social, didática e necessita de amadurecimento no uso da informação e na formulação das propostas. Tem gente fazendo confusão entre este tema e a homofobia. São questões diferentes e é preciso maior esclarecimento.
A dúvida reinante está no achatamento do tema dando-lhe uma simplificação que poderá ter consequências imprevisíveis, principalmente em crianças da tenra idade. Assim como é equivocada a afirmação de que homossexualismo é desvio patológico de conduta, doença ou simplesmente perversão social, a Ideologia de Gênero não vai resolver as escolhas pessoais, nem irá motivar positivamente transformações  pessoais ou de comportamento social. Os dois temas são diferentes na sua essência, embora análogos.
Tem gente que está censurando vereadores que votaram contra a implantação da Ideologia de Gênero nas escolas, como se fossem homofóbicos. Não é isso, ou pelo menos, esta não é a intenção.

Não quer mais receber nossa edições envie um emial para:
criacao.dizjornal@gmail.com




Avast logo

Este email foi escaneado pelo Avast antivírus.
www.avast.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário