segunda-feira, 19 de agosto de 2013

NÚMERO DE MOTOCICLISTAS MORTOS NO TRÂNSITO AUMENTA A CADA ANO NO BRASIL

 

 

NÚMERO DE MOTOCICLISTAS MORTOS NO TRÂNSITO AUMENTA A CADA ANO NO BRASIL

As mortes aumentaram de 3,1 mil para mais de 11 mil entre 2001 e 2011. Só em 2013 foram 19 mil motociclistas internados; 1.207 morreram

O dia começa com milhões de motoristas presos no trânsito das maiores cidades brasileiras.

Nos horários de maior movimento, sobram veículos e falta entendimento na disputa por espaço entre carros, motos e ônibus.

O resultado é um acidente atrás do outro. Na manhã desta terça-feira (13), uma pessoa morreu em São Paulo no choque entre um carro e um ônibus na faixa exclusiva para os coletivos.

Muito complicada a situação. Neste momento, há pelo menos três quilômetros de lentidão na Avenida Guarapiranga, que é uma via importante da capital, e tudo isso por conta de um acidente grave na Zona Sul de São Paulo.

Há um carro do IML porque uma pessoa morreu no acidente, que ocorreu pouco antes das 5h. Um carro bateu em cheio na traseira de um ônibus. A frente do veículo ficou completamente destruída, e o reflexo desse acidente é um trânsito muito complicado, uma fila enorme de ônibus que, neste momento estão na faixa exclusiva. Muitos passageiros estão descendo dos Ônibus e indo a pé.

E na segunda-feira (12) a equipe do Globocop flagrou um acidente com motociclistas. Nesta terça (13), infelizmente, até o fim do dia, um ou dois motociclistas vão morrer na cidade de São Paulo. Eles estão entre as principais vítimas dessa disputa por cada milímetro de pista na cidade com a maior frota de veículos do país.

O flagrante do Globocop mostra um acidente que envolveu um carro e duas motos na rodovia Régis Bitencourt, na manhã de segunda (12) em São Paulo. O motorista do carro liga a seta e vai trocando de pista. É quando dois motoqueiros se chocam com o veículo. Eles sofreram ferimentos leves.

Os números do Sistema Único de Saúde são alarmantes. Só no ano passado foram 41 mil internações por acidentes de trânsito. Quase 19 mil eram motociclistas; 1.207 não resistiram aos ferimentos e morreram.

No Brasil, o número de motociclistas mortos no trânsito aumenta a cada ano: subiu de 3,1 mil em 2001 para mais de 11 mil em 2011.

“Todas essas medidas de novas leis de trânsito, o uso obrigatório do cinto de segurança, a Lei Seca, é que o número de acidentes em automóveis vem diminuindo muito. Porém, em proporção inversa, o número de acidentes em motocicletas vem aumentando”, declara Daniel Rubio, diretor-clínico da Rede de Reabilitação.

É o resultado de uma briga diária por espaço nas vias das grandes cidades.

“Bastante complicado, os motoristas geralmente não olham antes de trocar de faixa, não tomam cuidado de ver o que tem ao redor deles”, declara Luis Henrique Dias, vendedor.

“A imprudência do motociclista, porque eles correm demais, mesmo a gente dando seta, eles não reduze a velocidade, eles querem ganhar espaço”, diz Rosângela Botelho, taxista.

“Você não consegue mudar de faixa. Eu já troquei os meus percursos por causa dos motociclistas”, declara Franklin Machado, coordenador de TI.

“É bem conturbada. Eles não respeitam ninguém, né. E ninguém respeita eles também”, diz Fábio Ferraz, taxista.

Uma relação desgastada. “Parece que é uma disputa eterna por espaço. Todo mundo tem que ganhar o espaço, ninguém quer perder. Não vejo nenhum vencedor”, diz Pedro José Baptista Pinto, coordenador de TI.

A saída parece ser uma só. “É melhorar a educação do próprio motorista, de todos na verdade, tanto das motos quanto dos carros”, opina Luis Henrique Dias, vendedor.

Segundo o Ministério da Saúde, 78% das vítimas de acidentes são homens.

Fonte: Bom Dia Brasil

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário