sábado, 9 de março de 2013

Promotor abre inquérito civil para apurar adiamento na fiscalização de mototaxistas em Uberaba

 

05/03/2013

 


Promotor de Justiça, José Carlos Fernandes Júnior / Foto: Enerson Cleiton

Sabrina Alves


Na tarde de ontem (4), o presidente do Sindicato dos Mototaxistas, Motoboys e Moto-fretes de Uberaba (Sindomoto), através do presidente Sérgio Antônio da Silva, procurou o Ministério Público pedindo a abertura de investigação sobre a anulação do início das fiscalizações do serviço na cidade.

De acordo com Sérgio, no último dia 20 de fevereiro, durante uma reunião organizada pelo vereador Cleber Cabeludo no 4º Batalhão da Polícia Militar, foi determinado o adiamento da fiscalização da prestação de serviços de mototáxi, enquanto não houver o preenchimento total das permissões oferecidas pela Prefeitura. “Essa iniciativa, além de comprometer a segurança da população, ao utilizar o serviço de um mototaxista não credenciado, desestimula os investimentos feitos dentro do prazo para cumprimento de todas as exigências referentes à regulamentação dessa atividade, de acordo com as leis Federal e Municipal”, declarou o presidente.

Recebida pelo promotor de Justiça José Carlos Fernandes Júnior, responsável pela Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, a investigação eventual sobre a omissão dolosa na fiscalização do serviço de mototáxi na cidade foi aberta. Com isso, o promotor solicitou ao prefeito Paulo Piau e ao Comando do 4º Batalhão de Polícia Militar o envio e prestação de informações a respeito da representação ofertada pelo sindicato. O documento deverá ser entregue com detalhamento sobre a promoção de fiscalizações do serviço de mototáxi em toda a cidade.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário