segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Justiça decreta prisão preventiva de taxista que atropelou motociclista em Porto Alegre

 

Motociclista é morto após discussão no trânsito em Porto Alegre

Segundo testemunhas, taxista teria arrancado o carro e batido na moto

Aquilo que começou com uma simples discussão de trânsito terminou em morte na madrugada deste sábado, em Porto Alegre. Foi por volta das 5h15min que um taxista e um motoqueiro discutiram, na Rua Duque de Caxias, centro de Porto Alegre. 

Conforme testemunhas, os dois teriam também brigado. Passada a discussão com agressões, o taxista Diego dos Santos Adornes, 30 anos, teria arrancado o carro e batido na moto, ferindo mortalmente o motociclista Gabriel da Silveira Pereira, 19 anos. As informações são do tenente Claudiomiro Tavares, do Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp). Gabriel ainda foi levado para o Hospital de Pronto Socorro (HPS), onde morreu quando era atendido.

O taxista foi perseguido e detido por policiais do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM). A suspeita inicial é de que se tratava de atropelamento, mas testemunhos ouvidos pelos PMs corroboraram a versão de que o taxista e o motociclista discutiram e se agrediram, antes da batida. O taxista foi conduzido à Área Judiciária da Polícia Civil, onde teve a prisão em flagrante decretada pela Polícia Civil.

 

 

Justiça decreta prisão preventiva de taxista que atropelou motociclista em Porto Alegre

Incidente, na madrugada de sábado, provocou a morte de jovem de 19 anos

A Justiça decretou na madrugada deste domingo a prisão preventiva do taxista Diego dos Santos Adornes, 30 anos. Na prática, significa que ele continuará no Presídio Central, para onde foi recolhido na tarde deste sábado após ser preso em flagrante pelo atropelamento do motociclista Gabriel da Silveira Pereira, 19 anos. O jovem morreru enquanto era atendido no Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre.

— A Justiça homologou a nossa prisão em flagrante e decretou a preventiva — comentou a delegada Liliane Pasternak Kramm, da 2ª Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA).

Ela disse também que Adornes concordou em fazer exame de urina para verificar a presença de álcool e drogas — os resultados devem sair dentro de alguns dias.

O episódio ocorreu na madrugada de sábado, em um estacionamento da Rua Marechal Floriano, em Porto Alegre. Ao manobrar, Adornes teria batido o carro na motocicleta de Pereira. Os dois teriam discutido e seguiram brigando no trânsito. Na Rua Duque de Caxias, no acesso à Avenida João Pessoa, o táxi bateu na moto projetando Pereira para a calçada e arrastando a motocicleta. Segundo testemunhas, o taxista tentou fugir do local, mas não conseguiu devido a problemas no carro. A polícia também não encontrou arma no local. O caso deverá ser investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário