segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Suspeito de assaltos morre após abordagem policial em Porto Alegre

Homem de 32 anos foi atingido após reagir à ação policial, diz PM.
Ele usava uma moto para abordar as vítimas dos assaltos na Zona Norte.

Paulo LedurDa RBS TV

9 comentários

Um homem de 32 anos, suspeito de cerca de 120 assaltos na Zona Norte de Porto Alegre, morreu na noite desta segunda-feira (29) após reagir a uma abordagem policial, segundo a Brigada Militar. Ele guardava objetos dentro de um baú de moto quando policiais chegaram, em uma praça no Bairro Petrópolis. O homem costumava usar uma moto para se aproximar dos alvos na rua. Pela dificuldade que a polícia tinha em prendê-lo, foi apelidado de "Motoqueiro Fantasma".

"Estávamos em patrulhamento e avistamos ele no interior de uma praça, colocando objetos no interior do baú. Quando me aproximei foi uma surpresa, porque ele já estava com a arma na mão. Ele jogou a moto pra cima de mim e eu efetuei os disparos", conta o soldado da Brigada Militar Marcelo Costa e Silva.

Segundo a BM, o suspeito conseguiu fugir da polícia pelo menos 10 vezes na região onde costumava assaltar. Ele se passava por motoboy, com roupas e capacete escuros, e abordava pedestres em bairros nobres como Petrópolis e Bela Vista. Conforme relatos de moradores à polícia, ele levava pertences das pessoas como bolsas, mochilas e eletrônicos.

"Ele agia com naturalidade pelo fato de o pessoal achar que era um motoboy pedindo endereço. Quando a pessoa se aproximava, ele efetuava o assalto", explica o policial.

A polícia pede para que as vítimas de assaltos do motoqueiro compareçam à 8ª Delegacia de Polícia, no Bairro Petrópolis, para fazer o reconhecimento do homem morto.

Vídeos mostram ação do homem
Recentemente a polícia divulgou vídeos de câmeras de segurança que flagraram a ação do homem nas ruas, abordando pedestres e levando seus petences. A Brigada Militar e a Polícia Civil tentavam capturar o suspeito há cerca de três meses.

Para ler mais notícias do G1 Rio Grande do Sul, clique em g1.com.br/rs. Siga também o G1 RS no Twitter e por RSS.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário