segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Procissão termina com racha e pelo menos três feridos na Capital

Motociclistas se arriscaram fazendo manobras perigosas no Porto Seco

Motociclistas se arriscam com manobrasFoto: Mateus Bruxel / Agencia RBS

Roberta Schuler

roberta.schuler@diariogaucho.com.br

Terminou em rachas e pelo menos três pessoas feridas a 38ª edição da procissão de motociclistas em homenagem a Nossa Senhora Aparecida, na manhã desta sexta-feira.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Motoboys (Sindimoto) e organizador do evento, Valter Ferreira, quando a procissão chegou ao Porto Seco, onde estava previsto o encerramento, com a bênção do padre Vanderlei Bock, da Paróquia São Cristóvão, de Canoas, já havia um grupo de pessoas andando de moto na pista onde é realizado o desfile de Carnaval.

 
Homem cobre placa com os dizeres "tchau"
Foto: Mateus Bruxel

Os portões que dão acesso ao Sambódromo estavam abertos e motociclistas andavam em alta velocidade, fazendo manobras arriscadas.

- É condenável esta atitude. Foi um convite para que isso acontecesse - disse o presidente.

Além dos três feridos, que foram encaminhados ao Hospital Cristo Redentor, outros motociclistas se envolveram em acidentes na Avenida Plínio Kroeff e Rua 1937. Por volta das 10h30min, a Brigada Militar, que acompanhava o evento, dispersou os motociclistas que ainda corriam na pista do Sambódromo.

DIÁRIO GAÚCHO

Nenhum comentário:

Postar um comentário