segunda-feira, 17 de setembro de 2012

Homem é preso após atropelar sete pessoas em maratona em SP



Motorista é preso após atropelar sete pessoas na manhã deste domingo em São Paulo
Foto: Oslaim Brito/Futura Press


André Gomes

Direto de São Paulo

Um motoboy foi preso na manhã deste domingo após atropelar sete pessoas que participavam da 20ª Maratona Pão de Açúcar de Revezamento na região do Parque do Ibirapuera, zona sul de São Paulo. Ele estava dirigindo um Fiat Palio preto no momento do acidente.

Segundo o delegado assistente Emílio Pernambuco, Ricardo Gonçalves dos Santos, 32 anos, invadiu a área destinada à maratona. "A velocidade que ele estava não era compatível com o local, que estava sinalizado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e pela Polícia Militar e que tinha mais de 20 mil pessoas".

Gonçalves, em depoimento, disse que foi fechado por um carro. "Ele (Gonçalves) alegou que foi fechado e perdeu o controle do veículo, mas, para mim, não procede. Havia sinalização da corrida a 1,5 km do local do acidente", afirmou o Pernambuco.

O delegado assistente do 27º Distrito Policial, onde o caso foi registrado, prendeu o motoboy em flagrante por dolo enventual. "O motorista assume o risco a não seguir as regras. Ele ficará preso e será encaminhado para algum CDP (Centro de Detenção Provisória) sem a possibilidade de pagar fiança". A pena máxima é de oito anos.

Gonçalves realizou o teste do bafômetro e não foi acusado de ingerir bebida alcoólica. Ele também foi submetido à exame de sangue no Instituto Médico Legal (IML). O motoboy ia encontrar amigos para jogar futebol quando ocorreu o acidente. Ele não tem antecedentes criminais.

O Corpo de Bombeiros encaminhou 8 viaturas para o local e resgatou uma vítima para o pronto-socorro Ibirapuera e outra ao Hospital Albert Einstein. O Samu e ambulâncias do evento resgataram as outras vítimas, todas com ferimentos leves, segundo os bombeiros.

Susto
O bancário André Braga, 24 anos, estava na maratona e foi o primeiro a ser atingido pelo veículo. "Eu estava correndo quando o carro veio na direção da grade de proteção e acabou atingindo meu braço. Foi um susto mesmo, mas tive sorte, foi ferimento leve".

"Mesmo assim, consegui concluir a prova e depois procurei a polícia. Se provar que ele estava embriagado, vou abrir um processo contra ele", disse o bancário. Braga foi até o Hospital Alvorada, fez um raio-x e foi detectada apenas uma pequena lesão.

Devido à maratona, o trânsito na região era caótico até as 13h30 de hoje. De acordo com a CET, havia 3,9 km de lentidão na avenida 23 de Maio, sentido aeroporto, do viaduto João Jorge Saad até o viaduto Pedroso, e 1,5 km na avenida Professor Ascendino Reis, pista local da 23 de Maio, sentido centro, da rua Estado de Israel à avenida Indinanópolis

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário