sábado, 15 de setembro de 2012

Eleições - Confira a opinião dos candidatos a prefeito de Porto Alegre sobre temas motociclísticos

 

 

Imagens

Candidatos durante debate da rádio Guaíba.

 



Adão Villaverde (PT).

 



Érico Corrêa (PSTU).

 



José Fortunati (PDT).

 



Manuela D'Ávila (PCdoB).

 

By Alexandre Bringhenti, Clique no nome do autor ao lado para comentar.

 

Quarta, 12 Setembro 2012


No dia 7 de outubro, adolescentes e adultos de 18 a 65 anos vão escolher pelas urnas o prefeito e os vereadores de suas cidades de 2013 a 2016. O site Sobremotos foi atrás dos principais candidatos ao cargo de Prefeito de Porto Alegre para saber um pouco mais sobre suas propostas. Adão Villaverde (PT), Érico Corrêa (PSTU), José Fortunati (PDT) e Manuela D’Ávila (PCdoB) responderam questões sobre assuntos que são abordados diariamente no mundo motociclístico.

Motofaixas

No que diz respeito à criação de uma pista exclusiva para o tráfego de motos, a motofaixa, todos os candidatos mostraram certa preocupação com tal medida, citando como exemplo a experiência que foi feita em São Paulo e não obteve resultados positivos. Eles afirmam que a implementação da motofaixa deve ocorrer simultaneamente com ações educativas para o trânsito. “Apesar de não haver redução expressiva de óbitos em outras cidades, é interessante discutir a possibilidade de se criar moto faixas, baseando-se em experiências bem-sucedidas, de forma a organizar melhor o trânsito de Porto Alegre”, afirma Manuela, citando Paris como um exemplo bem sucedido no que diz respeito à utilização de motofaixas. “Funciona bem e organiza o trânsito com segurança, mas depende de um trabalho de educação intenso”, conclui a candidata. Em contrapartida, Érico Corrêa acredita que a solução para os congestionamentos e excessos de acidentes é alcançada com melhorias no sistema de transporte coletivo da Capital. “Nós entendemos que o problema de mobilidade em Porto Alegre deve ser solucionado com investimentos em transporte coletivo, como o metrô ou a ampliação dos corredores de ônibus. A construção de faixas próprias, tanto para motos quanto para bicicletas depende de uma ampla alteração em todo o sistema viário da cidade, onde todos os processos devem estar interligados”, explica.

Vagas de estacionamento

Apesar de a moto facilitar o deslocamento pela cidade, ainda existe um problema: não há vagas de estacionamento suficiente para acomodar a quantidade de motocicletas que trafegam pelo centro de Porto Alegre. O atual prefeito e candidato à reeleição, José Fortunati, ressalta que a atual gestão já vem trabalhando nesse tema. “Nossa gestão ampliou em 90 as vagas de carga e descarga para os motoboys. Vale lembrar que os estudos de mobilidade (adequações de trânsito, abertura de vagas de estacionamento, etc.) são realizados de forma contínua pela EPTC”, destaca o prefeito. Os demais candidatos também concordam que é preciso ampliar o número de vagas de estacionamento, tendo em vista que a motocicleta é um transporte cada vez mais utilizado profissionalmente, aumentando a necessidade de espaço para os veículos estacionarem.

Legislação sobre ciclomotores

Outro assunto que gera bastante debate é o fato de a Capital gaúcha não ter uma legislação específica para ciclomotores, o que dificulta, e muito, a fiscalização. Fortunati afirma que o Detran/RS e o Cetran/RS estão tratando a melhor forma de regulamentar esta situação. Ele e a candidata Manuela acreditam que a criação de uma legislação para ciclomotores deve partir de autoridades maiores do que o município. “A questão dos ciclomotores é complexa e deve ser debatida por depender de alteração na legislação federal, do Código de Trânsito Brasileiro, uma vez que a autorização para conduzir ciclomotores é de competência dos Estados e o registro é de competência dos municípios. Em princípio, as prefeituras não possuem estrutura para fazê-lo. O Detran/RS tem condições de registrar o veículo, desde que tenha a nota fiscal e esteja com o cadastramento prévio junto ao Departamento Nacional de Trânsito”, explica Manuela.

Moto encontros em Porto Alegre

Mesmo com o aumento constante do uso da motocicleta profissionalmente, Porto Alegre ainda não tem um moto encontro. Um dos motivos seria a falta de apoio do governo municipal, o que aparentemente está chegando ao fim. Em sua maioria, os candidatos disseram que é preciso desenvolver o turismo na nossa cidade, afirmando que todas as iniciativas nesse sentido devem ser apoiadas e estimuladas. Fortunati apenas comentou que “a Prefeitura, através da nossa Secretaria Municipal de Turismo, está aberta a parcerias para a realização do evento proposto, como temos procedido com outras propostas que possam fomentar o turismo na cidade”. Com uma maneira bem diferente de pensar, Manuela acredita que “é preciso vontade política do gestor municipal para que os moto encontros ocorram. Devemos realizar encontros anuais dos motociclistas em conjunto com as entidades que os representam. Porto Alegre está muito atrasada nessa questão. Além de possibilitar o encontro de motociclistas de diferentes lugares do país, movimenta o setor hoteleiro, restaurantes, enfim, toda a economia. Tanto os motociclistas quanto os investidores na área serão parceiros para se realizar isso”.

Por um trânsito melhor

Porto Alegre precisa de muitas melhorias para alcançar um resultado satisfatório no que diz respeito ao trânsito em geral. Com o passar do tempo, naturalmente as ruas da cidade vão ficando mais sobrecarregadas por causa da grande quantidade de veículos que são fabricados e vendidos. A motocicleta é uma tentativa de fugir desse caos que continuamente vai se instaurando. É evidente a necessidade de uma reeducação dos condutores para que motos e carros possam dividir as ruas com harmonia, resultando na redução de acidentes e óbitos.

Os motociclistas ainda estão buscando seu espaço. O amparo que recebem, em todas as instâncias, ainda é pequeno e precisa ser ampliado. Aparentemente, nossos políticos estão reservando um espaço em suas agendas para tratar de assuntos voltados para a área do motociclismo. Toda a iniciativa que venha nesse sentido é muito bem vinda!



Obs.: Todos os candidatos a prefeito de Porto Alegre foram procurados para a entrevista, mas somente os citados acima manifestaram-se sobre as questões propostas.

Fotos: Divulgação, Jefferson Bernardes e Tomás Edson.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário