domingo, 30 de setembro de 2012

Sest Senat antecipa qualificação de Mototaxistas e motofretistas na Capital

 

 

Sex, 28 de Setembro de 2012 10:43

O fim de ano deve gerar mais de mil novos empregos na Capital, sendo que destes, 100 novas vagas devem surgir para motociclistas profissionais, segundo estimativa do Sinpromes/MS. Diante disto, o Sest Senat está com inscrições abertas para os cursos de Mototaxista e Motofretista, visando à qualificação profissional, de acordo com as Resoluções 350 e 410, do Contran, que regulamentam o curso obrigatório para o exercício da atividade.
 
De acordo com a coordenadora do Senat, Ronilda Resende, a iniciativa tem o objetivo de aperfeiçoar e capacitar desempregados para uma oportunidade de trabalho no fim de ano. “Além disso, é importante que profissionais já atuantes no mercado sejam pró ativos, procurando se especializar o quanto antes, atendendo as normas da nova regulamentação”, afirma.
 
Segundo a Lei 12.009, para o exercício do mototáxi e do motofrete é necessário que o profissional tenha completado 21 anos, possua habilitação por pelo menos dois anos na categoria “A”, utilize colete de segurança dotado de dispositivos retrorrefletivos e seja aprovado em curso especializado, regulamentado pelo Contran.
 
Durante o curso no Sest Senat, serão abordados temas referentes à legislação de trânsito, as implicações da Lei 12.009, técnicas de pilotagem profissional, condições para o transporte remunerado de mercadorias (Motofrete) e condições de transporte de passageiros (mototaxi), ambos com responsabilidade e segurança, garantindo um melhor resultado para seus clientes e/ou empresa.
 
O supervisor administrativo em uma rede de farmácias, Lucio Barros, comenta que com a concorrência do mercado as empresas precisam de mão de obra cada vez mais qualificada. “Nossa empresa procura sempre atender as conformidades da lei e outras regras que possam entrar em vigor. Por isso, antes mesmo que inicie a fiscalização a empresa encaminhou os colaboradores para capacitação no Sest Senat. Após o treinamento, avaliamos que os motofretista melhoram seus conhecimentos e a postura pessoal. O resultado é mais credibilidade para empresa, melhor prestação de serviços e solidificação entre colaborador e empresa”, explicou.
 
Vale ressaltar que o curso também é oportunidade ideal para quem está em busca do primeiro emprego. Com duração de 30 horas, o curso acontecerá aos finais de semana, das 7h30 às 17h30, na Unidade do Sest Senat em Campo Grande – MS, localizada à Rua Raul Pires Barbosa, 1784, Chácara Cachoeira II. As inscrições estão abertas pelos telefones (67) 3348-8700.
 
 
SERVIÇO: 
Início Mototaxi: 28 de setembro
Início Motofrete: 26 de outubro       
Horário: Das 07h30 às 17h30           
Carga horária: 30 h/a
Investimento de: R$ 160,00.
Local: Sest Senat, Rua Raul Pires Barbosa, 1784, Chácara Cachoeira II
Mais informações: (67) 3348-8700.
 
Fonte: NTC&Logística, com informações da assessoria de imprensa

 

Motoboy é assaltado enquanto espera cliente no centro

Adolescente e jovem que cometeram roubos e foram autuados

Acusado foi autuado em flagrante na Plantonista (Foto: Arquivo Infonet)

Por volta das 21h desta quinta-feira, 27, um motoboy foi assaltado por dois homens, um deles estava armado com uma escopeta. O motoboy estava estacionado na rua Arauá aguardando uma cliente no momento em que foi surpreendido pela dupla de assaltantes, que se aproximou da vítima a pé. Um deles puxou a escopeta que estava guardada em um bornal e gritou: ‘bora, desde da moto’. Vendo a arma apontada contra a cabeça, o motoboy obedeceu e entregou o veículo.

Os assaltantes fugiram, mas o motoboy acionou colegas via rádio amador. Cerca de 80 motocicletas foram mobilizados pela central e os assaltantes foram identificados. Policiais da equipe do Batalhão de Choque da Polícia Militar também foram acionados e localizaram os dois assaltantes com a motocicleta trafegando pela avenida desembargador Maynard, em trecho com a rua Sergipe.

Um dos assaltantes foi identificado como Elenaldo Almeida, 28, e o outro é um adolescente com 17 anos. Elenaldo foi autuado em flagrante por roubo e está preso na Deplan enquanto o adolescente foi encaminhado à Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente (DEPCA). A motocicleta já foi devolvida ao motoboy.

 

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Mototáxi tuk-tuk começa a rodar no Brasil


Ele é usado em grandes cidades da Tailândia

15:16 - BRASIL
O tuk-tuk chega ao Brasil, principalmente para substituir o mototáxi. São aquelas motos de três rodas, cobertas com lona, que carregam duas pessoas sentadas e que apareceram em inúmeras cenas da novela Caminho das Índias.

Uma fábrica já está produzindo esse veículo no Brasil, para entrega ao serviço de mototáxi em Manaus, Belém e Santarém. Em outubro o triciclo começa a rodar nas cidades paulistas de Campinas, Araras, Limeira e Barretos.Além da capota, o tuk-tuk tem para-brisa, cinto de segurança e janelas de plástico do lado, que podem ser enroladas. Com duzentas cilindradas, custa entre 8.500 e 13.500 reais.   Fonte: Radio2

Enviado via iPad

Entrevista sobre os direitos dos motoboys com a desembargadora Maria Laura de Faria

(Dom, 8 jul 2012, 17:30:00)

Qual a posição da senhora quanto às relações de trabalho entre motoboys e empresas?

Maria Laura - As relações entre motoboys e empresas em geral dependem de uma série de fatores. Há aquelas empresas que eventualmente precisam encaminhar mercadorias por meio de motoboys contratados em empresas especializadas, em cooperativas de mão de obra, ou diretamente – o motoboy autônomo, que não pertence a nenhuma cooperativa ou empresa, mas que é de confiança de quem vai utilizar o serviço dele.

Existem também as empresas que habitualmente entregam mercadorias, como farmácias e comércios em que se compra pelo telefone e recebe pelo motoboy – um trabalho mais habitual.

Já as empresas em que todo dia há entregas para fazer, o trabalho do motoboypassa a ser essencial. Nelas há motoboys cooperados ou empregados, mas também autônomos (sem carteira assinada) que ficam no plantão dentro da própria empresa. Se neste último caso o trabalhador atender com exclusividade a empresa, pode-se considerar que ele só não tem a carteira anotada por acaso, pois deveria ter, e não pode ser considerado autônomo, pois está à disposição durante toda a jornada de trabalho para fazer a entrega.

 E quanto aos motofretistas terceirizados das empresas de delivery?

Maria Laura - Nas empresas de delivery o motoboy é essencial. E neste caso não acho correta a terceirização. Fazendo um paralelo, é como se um estabelecimento comercial não tivesse vendedor empregado, só terceirizado. Ou um colégio só com professores terceirizados. Já é da própria da natureza da empresa de delivery que haja uma pessoa para fazer a entrega. Nesse caso acho pouco aceitável terceirizar.

 Com a regulamentação da profissão de motoboy pela Lei nº 12.009/2009 passou-se a exigir a idade mínima de 21 anos para o exercício da atividade. A senhora concorda com essa regra?

Maria Laura - Acho que a atividade é de alto risco, em que o profissional fica exposto a um trânsito na maioria das vezes muito agressivo, o veículo dirigido é leve, de alta mobilidade e permite deslocamentos perigosos entre as diversas faixas de trânsito. Eu entendo que o legislador, com essa recomendação, visou proteger o profissional. Porque presume-se que o motorista com 21 anos seja mais amadurecido que o de 18. Mas essa não é a única exigência da lei. O motofretista tem que ter ainda dois anos de habilitação. E a própria lei prevê uma punição para empresas que contratem motoboys que não estejam enquadrados nesses requisitos.

 Mas a imposição de uma idade mínima não pode ser considerada discriminação, já que o jovem está apto a tirar carteira de motociclista aos 18 anos?

Maria Laura - Eu acho altamente positiva essa regra da idade. Pois é muito diferente uma pessoa tirar carteira para eventualmente usar uma moto, e outra que fica oito horas trabalhando com a moto. Só do motoboy entrar no trânsito já está exposto ao risco. Se for considerada discriminação, acho que é uma discriminação altamente positiva. As próprias companhias de seguro praticam valores diferenciados de acordo com a idade do condutor do veículo, uma previsão fundamentada no comportamento natural da idade.

 O fato dos motofretistas estarem expostos ao sol, chuva e frio gera o direito ao adicional de insalubridade ?

Maria Laura – Não é qualquer pessoa que trabalha a céu aberto, exposto ao sol, que recebe adicional de insalubridade. Um exemplo em que se reconhece é no trabalho dos canavieros – atividade que exige um esforço físico supremo, muito diferente de outras. O motoqueiro que anda na chuva é como o carteiro. Qualquer atividade desenvolvida a céu aberto, com chuva, se o trabalhador usar o equipamento que permita que ele fique seco, não há adicional de insalubridade. Mas se o empregador não fornecer o equipamento, como macacão e bota impermeáveis, é diferente, aí haverá o direito ao adicional. É como no lava-jato, se o trabalhador não estiver devidamente protegido a atividade se torna altamente insalubre.

 Nas ações dirigidas à Justiça do Trabalho, quais são as principais solicitações dos motoboys?

Maria Laura – As principais são reconhecimento de vínculo e parcelas advindas do vínculo – férias, décimo terceiro, fundo de garantia. Já os que têm carteira anotada basicamente pedem intervalo intra jornada, hora extra, dano moral e material decorrente de acidente do trabalho.

 A senhora acredita que possa haver uma demanda reprimida de pedidos de reconhecimento de vínculo por desconhecimento do direito?

Maria Laura – Não acredito que tenha demanda reprimida. Acho que muitos autônomos preferem trabalhar sem compromisso, horário e dias estabelecidos, donos da sua própria atividade. O que não seria possível se fossem empregados. É muito comum trabalhadores que passaram anos como autônomos recorrerem à Justiça com pedido de vínculo após um desentendimento com a empresa para a qual prestavam serviços. Não acredito que as pessoas se sujeitam a tudo por causa do emprego. Há motoboys que prestam serviços eventuais e acabam pedindo o vínculo na Justiça. Mas há também aqueles que prestam serviço como autônomo porque é a única forma admitida pela empresa. Esses empregadores assumem o risco de certamente, enfrentarem um processo judicial no futuro.

 São recorrentes os acidentes de trabalho com motoboys sem vínculo de emprego. Quem é responsável nesses casos?

Maria Laura – A lei 12.009 prevê que a pessoa, seja natural ou jurídica, que firmar contrato de prestação continuada de serviço com condutor de moto é responsável solidária por danos cíveis advindos do descumprimento de normas relativas a essas atividades. Esses contratos devem ser com cooperativas ou empresas de motoboy. Quando o acidente ocorre com motoboy empregado da empresa esta é a responsável. Já no caso do motoboy autônomo a responsabilização será de acordo com a lei acidentária de trânsito, não de acordo com a lei de trabalho.

Mas, no caso em que o motoboy deve ser empregado, e não é, será preciso ele recorrer à Justiça do Trabalho para pleitear o vínculo, e a responsabilização do empregador em consequência do vínculo. Se ele conseguir isto, a empresa é totalmente responsável. Agora, o usuário eventual de motoboy, que não tem contrato continuado, não tem responsabilidade sobre possíveis acidentes. Eu particularmente evito ao máximo usar o serviço de motoboys. Acho um absurdo o número de profissionais nas ruas entre os carros. Acho que a profissão é de risco, e não me sinto tranquila sabendo que tem um motoboy fazendo um serviço para mim e que pode ser vítima ou provocar algum acidente.

 Com o atual entendimento do TST que tem reconhecido o vínculo de emprego nos casos envolvendo terceirizações de motoboys, a senhora acha que poderá haver um aumento no número de ações propostas por esses profissionais?

Maria Laura - Acho difícil porque esse reconhecimento não é necessariamente da Justiça do Trabalho como um todo. Pode ser que as Varas do Trabalho de determinados locais, pelas provas, reconheçam muitos vínculos de motoboys. E outras não. Isso vai depender muito do caso concreto.

 (Lourdes Cortes e Rafaela Alvim)

------------

 

domingo, 23 de setembro de 2012

Instrutores de autoescolas protestam contra o Detran

    A categoria reivindica a isenção de impostos, descentralização da área de treinamento (localizado na Zona Norte de Manaus) e outras melhorias para a educação do trânsito na cidade de Manaus

    A categoria reivindica a isenção de impostos, descentralização da área de treinamento (localizado na Zona Norte de Manaus) e outras melhorias para a educação do trânsito na cidade de Manaus

    Aproximadamente 300 instrutores de autoescolas participam de uma carreata na manhã desta quinta-feira (20) em Manaus. A carreata é uma forma de protesto que tem como principal objetivo pedir melhorias para a educação do trânsito na cidade. Eles reivindicam também benefícios que podem ser concedidos pelo governo, como redução do IPVA para a categoria e a mudança do local de treinamento definido pelo Detran.  

    O protesto segue do Centro de Treinamento e Direção Veicular, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus, até a Sede do Governo e a Prefeitura de Manaus, no bairro da Compensa, Zona Oeste.

    De acordo com o presidente do Sindicato dos Instrutores de Autoescolas da Região Metropolitana de Manaus, Jucinaldo Mota, os instrutores já fizeram essas reivindicações para o Departamento Estadual de Trânsito (Detran/AM), porém nenhuma providência foi tomada acerca do ocorrido.

    "Aproveitando a semana nacional do trânsito, nós estamos pedindo melhorias na qualidade de ensino tanto para com o atendimento ao aluno que será um futuro condutor, quanto a melhoria nas condições de trabalho para o instrutor. E no final quem sai ganhando é a população como um todo", ressaltou o presidente.

    Impostos

    Jucinaldo disse ainda que os instrutores querem a isenção de impostos como o IPI, IOF, ICMS, IPVA, entre outros.

    "Porque que o taxista tem redução no IPVA e nós que somos da área da educação temos que pagar 100% desses tributos? Queremos benefícios do Governo, pois o setor de educação precisa de incentivos" pontuou.

    Poucos examinadores

    Entre outras reivindicações, os instrutores pedem ainda o aumento do tempo do processo para obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), que atualmente é de um ano.

    Eles pedem que o processo passe a valer por até dois anos, já que, segundo eles, há uma grande demora para a realização dos exames práticos, devido o número reduzido de examinadores.

    Entre as reivindicações estão também a descentralização da área de treinamento. O sindicato propõe que centros de treinamento de condutores possam ser criados próximos as autoescolas em outras zonas de Manaus, para facilitar o acesso dos alunos.      

    Carreata

    A carreata/protesto dos instrutores saiu do Centro de Treinamento e Direção Veicular no bairro do Santa Etelvina e seguiu pela Avenida Torquato Tapajós,  Tarumã, Estrada do Aeroporto, Avenida do Turismo, Ponta Negra até chegar na Avenida Brasil.

    "Agentes do Manaustrans foram acionados já que o nosso intuito não é prejudicar o trânsito e sim melhorar a vida da população".

    Jucinaldo ressaltou que caso o manifesto desta quinta (20) não tenha o resultado esperado, uma nova manifestação será marcada com apoio nacional.

    Aulas

    Os alunos das autoescolas foram avisados previamente sobre o protesto. Aqueles que não puderam adiar as aulas e as provas práticas marcadas para esta manhã fazem as atividades normalmente.


    Enviado via iPad

    Conheça a Motocar que deve aposentar o Mototaxi convencional


    Foto: G1
    Em fase final de homologação, chega ao mercado nacional no próximo mês o primeiro triciclo motorizado para transporte de passageiros fabricado em território nacional. Campinas e Limeira estão entre as cidades que receberão o primeiro lote do veículo inspirado nos triciclos das regiões andinas e muito parecido com o tuk-tuk, modelo tradicional de táxi indiano. O Motocar deve chegar às concessionários do interior paulista por R$ 10,5 mil.

    A previsão da montadora é que, dentro de 30 dias, esteja encerrado o trâmite final da homologação do veículo, que depende do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Segundo o diretor da Motocar em São Paulo, Fábio Di Gregorio, o veículo já foi aprovado em todos os testes e, agora, o que separa o Tuk-tuk brasileiro do consumidor são "detalhes burocráticos", segundo ele.Os 200 primeiros triciclos que serão montados em Manaus já têm destino certo. Estão todos vendidos e serão enviados a concessionárias das seguintes cidades: Campinas (SP), Araras (SP), Limeira (SP), Araraquara (SP), Barretos (SP), Porto Alegre (RS), Curitiba (PR), Campo Grande (MS), Rio Verde (GO), Recife (PE), Manaus (AM), Belém (PA), Santarém (PA) e Altamira (PA).Nestes quatro últimos municípios, da região Norte, triciclos de modelo similar já circulam desde o ano passado, quando a montadora importou os veículos para sondar a aceitação do estilo de veículo no mercado nacional.PerfilO Motocar leva até três pessoas, tem uma cabine coberta e, por isso, o motorista e os passageiros são dispensados de usar capacete, como nas motocicletas. Do condutor é exigida carteira de habilitação do tipo A, a mesma exigida por motoqueiros. O triciclo brasileiro vai custar no máximo R$ 13,5 mil e o rendimento do veículo é de 25 quilômetros por litro de gasolina e o IPVA seguirá valores também semelhantes das motos.A potência do triciclo pode ser comparada com a de uma moto de 150 cilindradas, mas a velocidade máxima é 70 Km/h, para compensar o peso do veículo, que também tem um bagageiro com capacidade para até 50 quilos.MototáxiO diretor da Motocar explica que a concepção do modelo veio da América Central e, no Brasil, a proposta é que ele seja uma alternativa para os polêmicos mototáxis. "Mototáxi é um grande dilema no Brasil. Os grandes questionamentos são com relação à segurança e à higiene, já que nas motocicletas o passageiro usa o capacete sem saber quem o utilizou antes dele. O Motocar soluciona todos estes problemas", disse. O triciclo conta com cinto de segurança e outros itens, como macaco, triângulo e extintor de incêndio.Em Campinas, a Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas (Emdec) informou que não existe autorização para este tipo de veículo circular como mototáxi na cidade. Este tipo de transporte é proibido na cidade.

    Por: Lana Torres/Do G1 Campinas e Região em 22/09/2012 09:48:22

     


    Enviado via iPad

    Quem foi que disse que moto não pode ter quatro rodas?


    o que é mais perigos dirigir bebado?

    Oque é mais perigoso? Dirigir uma moto bebado(a) ou Dirigir um carro bebado(a)
    Bom pessoal nao to dando opção pra você dirigir um veiculo bebado mas se formos analizar o mais perigoso qual seria leia e você sabera! Vantagens do carro ! O carro e melhor! por causa da seguraça, do som e tambem da estabilidade! mas quando uma pessoa ta bebada dirigindo um carro e pior que esta dirigindo uma moto? Vantagens da moto! a moto fura o transito, mas so tem isso? ooook mas quando a pessoa ta bebada e pior ou melhor que o carro? na minha opinião eu acho melhor moto! "mas por que? se ela e menos segura." muito simples ela e menos segura pra mim mas nao para os outros entende? "nao" ok eu explico Quando a um acidente de carro geralmente leva 4, 5, 3 pessoas junto alem dos danos gerais tanto no carro como no poste que ele derrubo! Já a moto não! Ela geralmente da uns 20 capotes + 3 giros no ar + 10 piruetas mas raramente mata alem de 2 pessoas e nem muitos danos causa ou seja so tu se fode! quanto o carro ja atropelo 20 pessoas a moto ja caiu na primeira virada de rua kkkkkkkkkkkkkkk ou nem isso chega! kkkkkkkkk agora qual e mais seguro? Tanta gente dizendo "quem bebe e dirigi tem que se ferrar mesmo" seja conciente se for dirig ir bebado dirija pelo menos moto kkkkkkkkkkk! agora na sua opinião qual e mais seguro? moto? carro? ou patinete? kkkkkkk nossa isso nem parece uma campanha educativa :( MELHOR AAAAAINDA!!! "se eu pudesse eu fazia 1000 takedowns" agora sim! :D hdumb

    LIBERDAD PROVISÓRIA A MOBOY QUE SE EENVOLVEU EM ACIDENTE


    Assunto:

     

    São Paulo -  O motoboy Ricardo Gonçalves dos Santos, de 32 anos, ganhou liberdade provisória nesta quinta-feira e vai responder em liberdade por ter atropelado sete corredores que participavam de uma competição no Parque do Ibirapuera, na zona sul, no domingo.

    Foto: Reprodução

    Autor do acidente que deixou feridos leves vai responder em liberdade | Foto: Reprodução

    A juíza Fabíola Oliveira Silva, do 1.º Tribunal do Júri, determinou que ele compareça ao cartório em 48 horas para assinar termo de compromisso. Ele estava no Centro de Detenção Provisória de Guarulhos.

    Santos foi detido por agentes militares após furar um bloqueio de trânsito e atingir sete atletas que participavam da 20.ª Maratona Pão de Açúcar de Revezamento. O motoboy dirigia um Fiat Palio que só parou quando colidiu com uma grade de proteção na avenida.

    Santos ainda teria tentado fugir do local do acidente a pé, segundo a polícia, mas acabou detido. Em depoimento prestado no 27º DP (Campo Belo), o homem afirmou que foi fechado e, por isso, acabou invadindo a prova não intencionalmente.

    O teste etílico, conhecido como bafômetro, constatou que ele não havia consumido bebida alcoólica na data. Mesmo assim, o delegado Emílio Carlos Pernambuco avaliou que Santos dirigia em velocidade incompatível com a via e assumiu o risco de matar os corredores.

    Os maratonistas atingidos pelo veículo foram socorridos a hospitais da região, todos com ferimentos leves.

    As informações são do iG

     



    terça-feira, 18 de setembro de 2012

    começa hoje a SNT 2012: Não exceda a Velocidade, Preserve a Vida!

     

    Descrição: Descrição: http://www.perkons.com/newsletter/images/card_snt12.jpg

    O excesso de velocidade é um dos principais fatores de risco de acidentes de trânsito. De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde, a velocidade é responsável por cerca de 30% dos acidentes fatais em estradas nos países desenvolvidos e cerca de 50% nos países em desenvolvimento.
    O número de vítimas da violência no trânsito é alarmante e cresce a cada dia. Precisamos reverter esse quadro:
    Ao dirigir, esqueça a pressa!
    Correr demais pode não significar chegar antes.

     

    O tema da Semana Nacional de Trânsito 2012 é: “Década Mundial de Ações para a Segurança do Trânsito – 2011/2020: Não exceda a Velocidade, Preserve a Vida”.

     

    Descrição: Descrição: http://www.perkons.com/newsletter/images/assinatura1_feriado.jpg

    Descrição: Descrição: http://www.perkons.com/newsletter/images/assinatura3_feriado.jpg

    Descrição: Descrição: http://www.perkons.com/newsletter/images/assinatura2_feriado.jpg

     

     

    segunda-feira, 17 de setembro de 2012

    Homem é preso após atropelar sete pessoas em maratona em SP



    Motorista é preso após atropelar sete pessoas na manhã deste domingo em São Paulo
    Foto: Oslaim Brito/Futura Press


    André Gomes

    Direto de São Paulo

    Um motoboy foi preso na manhã deste domingo após atropelar sete pessoas que participavam da 20ª Maratona Pão de Açúcar de Revezamento na região do Parque do Ibirapuera, zona sul de São Paulo. Ele estava dirigindo um Fiat Palio preto no momento do acidente.

    Segundo o delegado assistente Emílio Pernambuco, Ricardo Gonçalves dos Santos, 32 anos, invadiu a área destinada à maratona. "A velocidade que ele estava não era compatível com o local, que estava sinalizado pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) e pela Polícia Militar e que tinha mais de 20 mil pessoas".

    Gonçalves, em depoimento, disse que foi fechado por um carro. "Ele (Gonçalves) alegou que foi fechado e perdeu o controle do veículo, mas, para mim, não procede. Havia sinalização da corrida a 1,5 km do local do acidente", afirmou o Pernambuco.

    O delegado assistente do 27º Distrito Policial, onde o caso foi registrado, prendeu o motoboy em flagrante por dolo enventual. "O motorista assume o risco a não seguir as regras. Ele ficará preso e será encaminhado para algum CDP (Centro de Detenção Provisória) sem a possibilidade de pagar fiança". A pena máxima é de oito anos.

    Gonçalves realizou o teste do bafômetro e não foi acusado de ingerir bebida alcoólica. Ele também foi submetido à exame de sangue no Instituto Médico Legal (IML). O motoboy ia encontrar amigos para jogar futebol quando ocorreu o acidente. Ele não tem antecedentes criminais.

    O Corpo de Bombeiros encaminhou 8 viaturas para o local e resgatou uma vítima para o pronto-socorro Ibirapuera e outra ao Hospital Albert Einstein. O Samu e ambulâncias do evento resgataram as outras vítimas, todas com ferimentos leves, segundo os bombeiros.

    Susto
    O bancário André Braga, 24 anos, estava na maratona e foi o primeiro a ser atingido pelo veículo. "Eu estava correndo quando o carro veio na direção da grade de proteção e acabou atingindo meu braço. Foi um susto mesmo, mas tive sorte, foi ferimento leve".

    "Mesmo assim, consegui concluir a prova e depois procurei a polícia. Se provar que ele estava embriagado, vou abrir um processo contra ele", disse o bancário. Braga foi até o Hospital Alvorada, fez um raio-x e foi detectada apenas uma pequena lesão.

    Devido à maratona, o trânsito na região era caótico até as 13h30 de hoje. De acordo com a CET, havia 3,9 km de lentidão na avenida 23 de Maio, sentido aeroporto, do viaduto João Jorge Saad até o viaduto Pedroso, e 1,5 km na avenida Professor Ascendino Reis, pista local da 23 de Maio, sentido centro, da rua Estado de Israel à avenida Indinanópolis

     

    Helil garante que irá regularizar o serviço de mototáxi em Itaboraí

     

    Em reunião nesta sexta-feira (14/09) com mototaxistas, o candidato à Prefeitura de Itaboraí, Helil Cardozo (PMDB) disse que irá regularizar o serviço na cidade. Helil reconheceu a importância dos mototáxis, principalmente no transporte dos moradores que vivem nas áreas mais afastadas do Centro e sem saneamento básico. “O serviço de mototáxi está em nossa cidade há mais de 15 anos, já faz parte do cotidiano da população. A prefeitura tem que oferecer segurança e dar garantias aos passageiros e aos motociclistas”, disse o candidato.

    Apesar do serviço funcionar sem legalização e fiscalização da prefeitura, a cidade já conta com mais de trinta pontos e cerca de 350 mototaxistas circulando pelos bairros. A irregularidade deste tipo de transporte gera problemas não só para os passageiros, mas também para os profissionais, que trabalham na ilegalidade.

    Os mototaxistas reclamaram da burocracia exigida pela atual administração para a regularização do serviço. “Tivemos várias reuniões na Secretaria de Transportes, mas nunca chegamos a um consenso. Eles exigem uma lista de mais de 20 documentos, impossível de ser cumprida. Na verdade não querem que a gente trabalhe de forma legal. Somos tratados como bandidos, enquanto só queremos trabalhar”, disse um dos mototaxistas, contando que passou por muitos constrangimentos com a polícia mesmo estando de colete e capacete e com a documentação da moto em dia.

    Helil se comprometeu em regularizar o serviço, se eleito, por meio de decreto municipal, estabelecendo normas para o funcionamento dos mototáxis, pontos de paradas, tarifas e itinerários. “Vamos legalizar o serviço e estabelecer um padrão de qualidade. Hoje as motos dão agilidade nos deslocamentos e atendem a moradores que vivem em bairros não atendidos pelas linhas de ônibus”, finalizou Helil.

     

    domingo, 16 de setembro de 2012

    Semana Nacional do Trânsito no Amazonas começa na terça, 18

    Ações educativas acontecerão em várias Zonas de Manaus.
    Programação também vai estar presente na AM-010 e Ponte Rio Negro.

    Do G1 AM

    Comente agora

    Ações educativas acontecerão em várias Zonas de Manaus (Foto: Nonato Duarte / Detran-AM)

    Como parte da programação da Semana Nacional do Trânsito, que neste ano tem como tema "Década Mundial de Ações para a Segurança do Trânsito - 2011/2020: Não exceda a Velocidade, Preserve a Vida", os agentes do Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM) prepararam uma programação especial para Manaus, a partir da próxima terça-feira (18).

    De acordo com a diretora-presidente do Detran-AM, Mônica Melo, durante toda a semana, acontecerão ações educativas nos principais cruzamentos da cidade, como distribuição de folhetos, flanelas, lixeiras e apresentação de esquetes de teatro. Além disso, os agentes irão às escolas para fazer palestras sobre as boas práticas para um trânsito seguro e, no sábado (22), haverá uma mobilização nas rodovias estaduais, com ações voltadas à segurança do veículo e do condutor.

    Entre 8h e 11h, equipes do Detran-AM na barreira de fiscalização da AM- 010 e na cabeceira da ponte Rio Negro, que dá acesso à rodovia Manuel Urbano (AM-070), oferecendo ao condutor serviço de revisão do veículo e também a possibilidade de medir a pressão arterial, fazer testes de glicemia, entre outros cuidados com a saúde.

    “Vamos verificar equipamentos de segurança, a validade do extintor de incêndio, estado e calibragem dos pneus, enfim, todos os procedimentos que devem ser observados numa revisão segura do veículo. E, enquanto o veículo é revisado, o condutor receberá alguns cuidados médicos, medidas preventivas para ter sempre uma boa saúde”, revelou Mônica Melo.

    As crianças vão receber material didático e balões chamando atenção para os cuidados no trânsito. Segundo a diretora presidente do Detran-AM, a ação é essencialmente educativa.

    Na terça-feira (18) os agentes do Detran-AM e os artistas estarão na rua Recife, esquina com a Salvador, entre 8h30 e 11h30. Na quarta-feira (19), na Avenida Grande Circular, Zona Leste.

    Na quinta-feira (20), os agentes estarão na Rua Pará com João Valério e, na sexta-feira (21), na Avenida Nütels, na Cidade Nova, Zona Norte. Na segunda-feira (24) as ações serão desenvolvidas na área central, e na terça-feira (25), na Avenida André Araújo, com Rua Paraíba.

    Palestras e cursos
    Na segunda-feira (24), véspera do encerramento da Semana Nacional de Trânsito, os alvos do Detran-AM serão os profissionais instrutores e examinadores do pólo industrial de duas rodas. Eles receberam o convite para participar de palestra sobre direção segura, às 15h, no auditório da sede do Detran-AM.

    A programação da semana termina, na terça-feira (25), com a solenidade de encerramento dos cursos de mototaxistas e motofretista e condutor de emergência, às 17h30, também no auditório da sede do Detran-AM.

     

    Instrutores de autoescola terão que fazer 'provão', diz ministro

     

    Os cerca de 50 mil instrutores de trânsito e examinadores de Detrans do Brasil terão que fazer um provão anual, aos moldes do Enem, que ajudará na avaliação das autoescolas.

     

    O Enit (Exame Nacional de Instrutores de Trânsito) e o Enet (Exame Nacional de Examinadores de Trânsito) deverão ser aplicados já em 2013, disse à Folha o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro.

     

    "Vamos melhorar o nível na base das pessoas que estão ensinando e formando os motoristas. Dar uma nota para começar a qualificar melhor quem está formando nossos motoristas."

     

    O ministro disse que o exame ainda está sendo estruturado, mas "logo" será anunciado oficialmente.

     

    Os exames são parte de um pacote que o Ministério das Cidades vai lançar durante a Semana Nacional de Trânsito (18 e 25 de setembro), que ganhou o nome de "Parada": Pacto Nacional Pela Redução de Acidentes.

     

    Prevê medidas como maior capacitação de instrutores e lançamentos de filmes ligados à temática da redução de acidentes e peças publicitárias. O mote da campanha será "lugar de correr é na pista".

     

    Ao contrário de outras campanhas, lançadas durante épocas específicas do ano com maior concentração de acidentes --como o Carnaval--, a ideia é que esta seja permanente, e continue por toda a Década Mundial de Ação pela Segurança no Trânsito (2011/2020), proposta da ONU para redução dos acidentes de trânsito em 50% no mundo, da qual o Brasil é signatário.

     

    Em 2010, último dado do Ministério da Saúde disponível, houve 42,8 mil mortos em acidentes de trânsito no país, um recorde histórico.

     

    "O problema é incorporar o hábito. Por isso queremos que seja permanente agora. A insistência também ajuda", diz o ministro. Os recursos para a campanha serão incrementados por patrocínios.

     

    Anteontem, foi firmado parceria com a Federação Internacional de Automobilismo e o Instituto Emerson Fittipaldi para que a campanha comece a ser divulgada no evento "6 Horas de São Paulo", que ocorre hoje em Interlagos.

     

    sábado, 15 de setembro de 2012

    Ladrões levam mais de R$ 5 mil de motoboy



    A polícia investiga assalto ocorrido na tarde de quinta-feira (13) na avenida Tonico dos Santos, no Parque das Américas.

    Segundo o motoboy L.T.F., 35 anos, que prestava serviços para uma loja de departamentos, ele transitava em sua motocicleta Honda 150 de cor prata, quando, na altura do número 880, foi abordado por dois homens armados, possivelmente um revólver, que o obrigaram a parar.

    Já estacionado, no início da LMG 809 (antiga avenida Filomena Cartafina), foi determinado ao motoboy que entregasse uma mochila e uma pochete contendo documentos da moto, cartões de bancos, R$160 de sua propriedade e outros R$5,4 mil em dinheiro, todos tomados e levados pelos bandidos.

    Depois do assalto, os marginais ainda derrubaram o motoboy, que precisou ser socorrido por uma unidade de resgate do Corpo de Bombeiros. Conforme relatos da vítima, os assaltantes usavam capacetes escuros e estavam em uma moto grande, possivelmente Honda Falcon.

    O crime já está sendo investigado por agentes da 3ª Delegacia de Polícia Civil, no bairro Olinda

     

    Eleições - Confira a opinião dos candidatos a prefeito de Porto Alegre sobre temas motociclísticos

     

     

    Imagens

    Candidatos durante debate da rádio Guaíba.

     



    Adão Villaverde (PT).

     



    Érico Corrêa (PSTU).

     



    José Fortunati (PDT).

     



    Manuela D'Ávila (PCdoB).

     

    By Alexandre Bringhenti, Clique no nome do autor ao lado para comentar.

     

    Quarta, 12 Setembro 2012


    No dia 7 de outubro, adolescentes e adultos de 18 a 65 anos vão escolher pelas urnas o prefeito e os vereadores de suas cidades de 2013 a 2016. O site Sobremotos foi atrás dos principais candidatos ao cargo de Prefeito de Porto Alegre para saber um pouco mais sobre suas propostas. Adão Villaverde (PT), Érico Corrêa (PSTU), José Fortunati (PDT) e Manuela D’Ávila (PCdoB) responderam questões sobre assuntos que são abordados diariamente no mundo motociclístico.

    Motofaixas

    No que diz respeito à criação de uma pista exclusiva para o tráfego de motos, a motofaixa, todos os candidatos mostraram certa preocupação com tal medida, citando como exemplo a experiência que foi feita em São Paulo e não obteve resultados positivos. Eles afirmam que a implementação da motofaixa deve ocorrer simultaneamente com ações educativas para o trânsito. “Apesar de não haver redução expressiva de óbitos em outras cidades, é interessante discutir a possibilidade de se criar moto faixas, baseando-se em experiências bem-sucedidas, de forma a organizar melhor o trânsito de Porto Alegre”, afirma Manuela, citando Paris como um exemplo bem sucedido no que diz respeito à utilização de motofaixas. “Funciona bem e organiza o trânsito com segurança, mas depende de um trabalho de educação intenso”, conclui a candidata. Em contrapartida, Érico Corrêa acredita que a solução para os congestionamentos e excessos de acidentes é alcançada com melhorias no sistema de transporte coletivo da Capital. “Nós entendemos que o problema de mobilidade em Porto Alegre deve ser solucionado com investimentos em transporte coletivo, como o metrô ou a ampliação dos corredores de ônibus. A construção de faixas próprias, tanto para motos quanto para bicicletas depende de uma ampla alteração em todo o sistema viário da cidade, onde todos os processos devem estar interligados”, explica.

    Vagas de estacionamento

    Apesar de a moto facilitar o deslocamento pela cidade, ainda existe um problema: não há vagas de estacionamento suficiente para acomodar a quantidade de motocicletas que trafegam pelo centro de Porto Alegre. O atual prefeito e candidato à reeleição, José Fortunati, ressalta que a atual gestão já vem trabalhando nesse tema. “Nossa gestão ampliou em 90 as vagas de carga e descarga para os motoboys. Vale lembrar que os estudos de mobilidade (adequações de trânsito, abertura de vagas de estacionamento, etc.) são realizados de forma contínua pela EPTC”, destaca o prefeito. Os demais candidatos também concordam que é preciso ampliar o número de vagas de estacionamento, tendo em vista que a motocicleta é um transporte cada vez mais utilizado profissionalmente, aumentando a necessidade de espaço para os veículos estacionarem.

    Legislação sobre ciclomotores

    Outro assunto que gera bastante debate é o fato de a Capital gaúcha não ter uma legislação específica para ciclomotores, o que dificulta, e muito, a fiscalização. Fortunati afirma que o Detran/RS e o Cetran/RS estão tratando a melhor forma de regulamentar esta situação. Ele e a candidata Manuela acreditam que a criação de uma legislação para ciclomotores deve partir de autoridades maiores do que o município. “A questão dos ciclomotores é complexa e deve ser debatida por depender de alteração na legislação federal, do Código de Trânsito Brasileiro, uma vez que a autorização para conduzir ciclomotores é de competência dos Estados e o registro é de competência dos municípios. Em princípio, as prefeituras não possuem estrutura para fazê-lo. O Detran/RS tem condições de registrar o veículo, desde que tenha a nota fiscal e esteja com o cadastramento prévio junto ao Departamento Nacional de Trânsito”, explica Manuela.

    Moto encontros em Porto Alegre

    Mesmo com o aumento constante do uso da motocicleta profissionalmente, Porto Alegre ainda não tem um moto encontro. Um dos motivos seria a falta de apoio do governo municipal, o que aparentemente está chegando ao fim. Em sua maioria, os candidatos disseram que é preciso desenvolver o turismo na nossa cidade, afirmando que todas as iniciativas nesse sentido devem ser apoiadas e estimuladas. Fortunati apenas comentou que “a Prefeitura, através da nossa Secretaria Municipal de Turismo, está aberta a parcerias para a realização do evento proposto, como temos procedido com outras propostas que possam fomentar o turismo na cidade”. Com uma maneira bem diferente de pensar, Manuela acredita que “é preciso vontade política do gestor municipal para que os moto encontros ocorram. Devemos realizar encontros anuais dos motociclistas em conjunto com as entidades que os representam. Porto Alegre está muito atrasada nessa questão. Além de possibilitar o encontro de motociclistas de diferentes lugares do país, movimenta o setor hoteleiro, restaurantes, enfim, toda a economia. Tanto os motociclistas quanto os investidores na área serão parceiros para se realizar isso”.

    Por um trânsito melhor

    Porto Alegre precisa de muitas melhorias para alcançar um resultado satisfatório no que diz respeito ao trânsito em geral. Com o passar do tempo, naturalmente as ruas da cidade vão ficando mais sobrecarregadas por causa da grande quantidade de veículos que são fabricados e vendidos. A motocicleta é uma tentativa de fugir desse caos que continuamente vai se instaurando. É evidente a necessidade de uma reeducação dos condutores para que motos e carros possam dividir as ruas com harmonia, resultando na redução de acidentes e óbitos.

    Os motociclistas ainda estão buscando seu espaço. O amparo que recebem, em todas as instâncias, ainda é pequeno e precisa ser ampliado. Aparentemente, nossos políticos estão reservando um espaço em suas agendas para tratar de assuntos voltados para a área do motociclismo. Toda a iniciativa que venha nesse sentido é muito bem vinda!



    Obs.: Todos os candidatos a prefeito de Porto Alegre foram procurados para a entrevista, mas somente os citados acima manifestaram-se sobre as questões propostas.

    Fotos: Divulgação, Jefferson Bernardes e Tomás Edson.