sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Região: Nova lei para mototaxi desagrada condutores

 

Direção defensiva e equipamentos serão obrigatórios a partir de sábado (4). Mototaxista e motofrete precisam R$ 160 pela qualificação no Sest/Senat.

No próximo sábado (4) passará a valer em todo o Brasil, uma nova lei para mototaxi e motofrete. Os condutores terão que fazer um curso de direção defensiva e utilizar vários equipamentos de segurança. Em Marília (SP), as exigências estão causando polêmica. Quem usa a moto para trabalhar reclama que o curso é dado apenas no Sest/Senat.

Segundo o texto da lei, ela foi criada par garantir mais segurança a quem presta e utiliza o serviço. Mas a obrigatoriedade do curso está causando polêmica. No início do ano, 465 mototaxistas e motofretes fizeram um curso no Sest/Senat de graça. Agora, quem precisar da qualificação terá de pagar R$ 160. E a procura tem sido grande.

"Nós tivemos uma procura grande agora por esses dias, mas a gente sentiu que muitos só queriam fazer se fosse gratuito. Como no momento não existe a gratuidade estamos com duas turmas iniciando em 6 de agosto", disse a coordenadora do Sest/Senat, Vitória de Freitas.

Quem não fizer o curso de direção defensiva de 30 horas terá de deixar a atividade ou será penalizado com multa que chega a R$ 191, além de ter a moto apreendida e a habilitação suspensa. A fiscalização será feita pela Polícia Militar.

Álvaro Pereira trabalha como mototaxista. Com o que ganha sustenta a família. Ele afirma que não consegue fazer o curso de qualificação que é dado à noite no Sest/Senat, horário em que presta serviço para uma lanchonete da cidade. "O ideal seria durante o dia, mas à noite fica difícil pra mim", comentou.

Nova lei entra em vigor a partir do próximo sábado (4) (Foto: Reprodução/TV TEM)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário