sábado, 18 de agosto de 2012

Medo de agarrar homens cria serviço feminino de mototáxi em Piracicaba



Segundo dona, público feminino é constrangido ao ser levado por homens.
Sindicato da categoria apoia iniciativa piracicabana lançada por empresária.

Do G1 Piracicaba e Região

O receio de algumas clientes de estarem 'agarradas' a um homem na motocicleta fez com que um grupo criasse uma novidade em Piracicaba (SP): os serviços de mototáxi e motofrete feitos só por mulheres. Usuárias reclamam que a moto força o contato físico com o mototaxista e, por conta disso, a empresária Silvia Adriana Progeti Neme, de 32 anos, inaugurou na semana passada o terceiro serviço de moto exclusivo para o gênero feminino no país.  

Piracicaba tem moto táxi exclusivo para mulheres (Foto: Thomaz Fernandes/G1)
Funcionárias do serviço exclusivo para mulher: toca
e camisetas rosas (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

"Não que eles fizessem alguma coisa, mas como a moto força muito contato físico, as mulheres se sentem incomodadas", disse Silvia. Chamado ''De Mulher Para Mulher' já atende, em média, 80 mulheres por dia, de segunda à segunda-feira, entre 6h e 22h. Porém, o plano de Silvia é estender o horário para 24h. "Tenho 10 mototaxistas de manhã e mais 10 de tarde e à noite. Tem partes do dia que não tenho mais quem mandar para atender a demanda", afirmou a empresária.

Ainda segundo a proprietária, que atua no ramo de transportes há 15 anos, a ideia de criar uma empresa de mototaxi e motofrete para atender mulheres surgiu após relatos de colegas e amigas, cansadas do constrangimento perante a mototaxistas homens. Ela, no entanto, não relatou casos específicos de assédio ou de contatos físicos 'excedentes'.

Para identificar as mototaxistas, a empresária definiu que todas as condutoras da empresa usem camisetas rosas. "Oferecemos ainda tocas para separar o contato dos cabelos com o capacete que é oferecido às clientes", afirmou a proprietária. As funcionárias de Silvia, inclusive, não deixam de se produzir, apesar do uso do capacete. Maquiagem e escovadas no cabelos são diárias para cuidarem da beleza.

Serviço aprovado
A dona de casa Kássia da Silva Mendes, de 29 anos, é uma das mulheres que usaram o serviço de mototaxi e que aprovaram a iniciativa. "Eu achei interessante esta ideia, do serviço para as mulheres. Era algo que precisávamos aqui. Aprovei", afirmou a dona de casa.

Ainda segundo Kássia, que usou o serviço na última sexta-feira (10), andar com mototaxistas homens era desconfortável. "Meu noivo passou a me levar quando começamos a namorar. Agora com problemas no veículo dele, voltei a usar o serviço de mototaxi", disse. 

Piracicaba tem moto táxi exclusivo para mulheres (Foto: Thomaz Fernandes/G1)Vaidosas, as mototaxistas de Piracicaba usam maquiagem durante o trabalho (Foto: Thomaz Fernandes/G1)

Iniciativa positiva
Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Empregados Motociclistas de Campinas, Jundiaí, Sorocaba e Região, Edvaldo Lopes de Queiroz, existem hoje nove empresas de mototaxi e motofrete em Piracicaba. Elas atendem, em média, mil pessoas todos os dias.

Para ele, a iniciativa de Silvia é positiva, pois reforça a presença das mulheres na profissão. "Realmente não tenho conhecimento de muitas empresas como a da Silvia. Geralmente, quem trabalha com isso são os homens", afirmou Queiroz.
 

Enviado via iPad

Nenhum comentário:

Postar um comentário