terça-feira, 24 de julho de 2012

Tentativa de fraude no comércio com roubo de identidade cresce no Brasil

por FELIPE MAIA

Comerciantes devem ficar atentos a uma tentativa de fraude conhecida como roubo de identidade, em que pessoas mal intencionadas usam dados pessoais de terceiros, como RG e CPF, para fazer compras e obter crédito com a intenção de não pagar a conta. As tentativas desse tipo de prática cresceram 2% no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com dados da Serasa Experian obtidos pela Folha.

Nos primeiros seis meses de 2012, foram registradas 640 mil de tentativas de fraudes como essa, o que representa uma a cada 16 segundos. No mesmo período de 2011 haviam sido 627 mil tentativas.

Caso essas tentativas tivessem sido realizadas, o prejuízo total seria de R$ 2,4 bilhões, diz a pesquisa. Na prática, os lojistas contabilizam essa perda como inadimplência, já que a conta fica em atraso, mas na verdade ele nunca vai receber o dinheiro.

Para Ricardo Loureiro, presidente da Serasa Experian, esse aumento das tentativas de fraude está relacionado ao crescimento do comércio como um todo. "O pilantra tira proveito para encaixar o golpe", diz. "Ele vai comprar, diz que é uma pessoa, mas nunca aparece. O uso de documentos falsos pode levar a essa situação."

Por isso, a recomendação é aumentar o rigor na hora de fazer a venda.

O segmento mais afetado pela prática é o de serviços, incluindo seguradoras, construtoras, imobiliárias e empresas de serviços gerais (38% do total). Depois aparecem telefonia (30%), bancos e financeiras (19%) e varejo (12%).

Fonte: Folha Online - 23/07/2012

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário