domingo, 29 de julho de 2012

No dia do Motociclista, categoria profissional protesta em Porto Alegre



Cerca de 200 motociclistas profissionais protestaram nesta sexta-feira, Dia do Motorista, em Porto Alegre. Às 8h, o grupo partiu da área onde fica a estátua do Laçador, na zona Norte da Capital. Os manifestantes seguiram o caminho dos trens da Trensurb; ingressaram na avenida Farrapos; passaram por baixo do viaduto da Conceição; e entraram na contramão da avenida Farrapos até o Paço Municipal em frente à prefeitura. O percurso foi acompanhado por agentes da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC).

Representantes dos manifestantes devem se reunir com o prefeito de Porto Alegre, José Fortunati, e com o presidente da EPTC, Vanderlei Capellari, para entregar a pauta de reivindicações que trata da resolução 350 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Motociclistas Profissionais, Valter Ferreira, a categoria pede gratuidade no curso obrigatório de adequação que custa R$ 170; mais vagas para estacionamento na área central; direito ao transporte de caronas e familares em veículos com placas vermelhas; e fim da obrigatoriedade de antenas corta-pipa. Sobre esse último item, Ferreira destacou: "O Rio Grande do Sul não tem cultura de soltar pipa, portanto ela não tem nenhuma utilidade. As motos da EPTC e da Brigada Militar não têm antena corta-pipa."

Fonte e foto: Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário