sábado, 28 de julho de 2012

Mototaxistas e motofretistas têm que se adequar às novas regras em MG


Contran exige que veículos tenham antena corta-pipas e protetor de pernas. Lei é federal, mas municípios precisam regulamentar as medidas.
De acordo com o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), alguns ajustes precisam ser feitos nos veículos que prestam serviços de mototáxi e motofrete. A nova resolução, que entra em vigor no dia 4 de agosto, estabelece que os veículos tenham antena corta-pipas, protetor de pernas e motor, baú com faixas refletivas, assim como coletes e capacetes. Além disso, todos devem passar por um curso de especialização que, segundo o diretor do curso, Maurício Pontello, o custo é de R$300.

"Um curso de 30 horas/aula, sendo que 25 são teóricas que vão tratar de assuntos como educação para o trânsito, legislação, questões de saúde e pilotagem que á a parte prática do curso", disse.Em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, o proprietário de uma empresa de motofrete , Marcelo Siqueira, disse que aguarda a regulamentação do município para por em ordem a situação dos 18 funcionários. "Preciso ter o amparo do município para que seja feita a estruturação", contou.A Polícia Militar (PM) de Araguari começou a fazer blitz e campanhas educativas para orientar os serviços de mototaxistas e motofretistas da cidade. Os policiais orientam sobre estacionamento das motos, conferem documentos e esclarecem outros pontos da resolução que exige ainda dois anos de habilitação na categoria e certidão negativa criminal. "Todos os dias visitamos algum mototáxi, fazemos blitz nos locais de maior movimento da cidade, cujo objetivo é dar um serviço de melhor qualidade à população", explicou o sargento, Adailton Ferreira de Carvalho.O dono de uma empresa de mototáxi, Irineu Ribeiro Filho, também reclama da falta de regulamentação da profissão no município. "Meu profissional está perguntando o que ele tem que fazer e eu sei, mas é preciso que o município regulamente para ficar claro".O secretário de Trânsito e Transportes de Araguari, coronel José Wilson Lisboa, disse que o projeto de Lei Municipal está em fase de conclusão. "Pretendemos defender pontos específicos para o funcionamento do serviço de mototáxi em observância às leis federais e municipais. O projeto será encaminhado à Câmara para a sua devida tramitação e aprovação, e pretendemos que esse serviço esteja devidamente regulamentado no município no começa de 2013".
Fonte informação: www.g1.com.br

Enviado via iPad

Nenhum comentário:

Postar um comentário