sexta-feira, 27 de julho de 2012

Motociclistas realizam protesto sobre novas regras em Porto Alegre

Por volta das 7h, condutores se concentravam no sítio do Laçador.
Entre as reivindicações ainda está o aumento de vagas de estacionamento.

Do G1 RS

Tweet

Motociclistas iniciaram concentração no Laçador, em Porto Alegre (Foto: Luiz Carlos Garcia/RBS TV)

Motociclistas se reúnem para realizar um protesto em Porto Alegre nesta sexta-feira (27). No início da manhã, por volta das 7h, a concentração se iniciou no sítio do Laçador, nas proximidades do aeroporto Salgado Filho. Depois, os condutores pretendem seguir até a sede da prefeitura, no Centro da cidade, para encerrar o movimento.

Entre as reivindicações dos motociclistas está o aumento de vagas de estacionamento, principalmente no Centro da capital gaúcha. Além disso, eles pedem que os cursos obrigatórios sejam gratuitos, como mostra a reportagem do Bom Dia Rio Grande, da RBS TV (veja no vídeo). O curso de motofretista e mototaxista gera polêmica para os mais de 350 mil motoboys que atuam no Rio Grande do Sul.

A partir do dia 4 de agosto será obrigatória a formação para trabalhar com o veículo. O curso é previsto em uma resolução de 2010 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). A exigência é para que os condutores tenham uma formação profissional para atuar no ramo, qualificar o serviço e, com isso, evitar acidentes. A resolução também prevê que só poderão trabalhar com o veículo quem tiver mais de 18 anos e dois anos de carteira de habilitação. Nas aulas, as novas vagas abrirão somente em setembro.

"Tínhamos anúncios nos jornais, faixas no CFC (Centro de Formação de Condutores), e não existia a procura", disse o diretor de ensino de um CFC da capital gaúcha Jones Garcia. "Achei que não ia pegar a lei. Vou fazer (o curso) porque é obrigatório", acrescenta o motoboy Lucas Hanauer.

Depois de 4 de agosto, o motoboy que não tiver o curso poderá ser autuado e ter o veículo apreendido. Não há previsão para o Detran prorrogar o prazo.

Segundo o Sindicato dos Motociclistas Profissionais do Rio Grande do Sul, os condutores poderiam ter procurado o curso antes. Agora, eles tentam encontrar uma solução para que os motoboys não sejam penalizados, já que há dificuldades em conseguir vagas nas turmas.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário