terça-feira, 31 de julho de 2012

Motoboys tem reivindicações atendidas


Andressa Dorneles sitepoa@band.com.br


Depois de realizar protesto em frente à Prefeitura de Porto Alegre, devido ao Dia do Motociclista, motoboys viram a Empresa Pública de Transporte e Circulação se comprometer em atender reivindicações da categoria. Serão criados, até o final da próxima semana, 411 locais de estacionamento para carga e descarga no Centro da Cidade, somente para motociclistas profissionais.



Em relação as aulas obrigatórias de formação para trabalhar com o veículo, serão disponibilizadas 1000 vagas gratuitas. O curso, que tem custo total de 170 reais, passa a ser exigência a partir de 4 de agosto. No entanto, a EPTC ressaltou que quem estiver com um comprovante de matrícula, mesmo que ainda não tenha concluído as aulas, não será multado.



Outra insatisfação da categoria era com relação as antenas pipa. Os profissionais alegam que o adereço não tem utilidade no Rio Grande do Sul, já que não é comum ver pessoas empinando pipas nas ruas. Sobre a questão, o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Cappelari, diz que vai encaminhar um documento ao Departamento Nacional de Trânsito, avisando que a Empresa não concorda com a aplicação da lei em Porto Alegre.



O presidente do Sindimoto, sindicato que representa a categoria, Valter Pereira, afirma que os profissionais saíram muito satisfeitos com as resoluções.



Em relação ao ato de levar uma pessoa na carona da moto, a EPTC ressaltou que, por lei, isso é permitido quando os motociclistas não estão trabalhando, ou seja, estão sem o baú na parte de trás do veículo. Somente em Porto Alegre, são 18 mil motoboys em atuação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário