Rio -  A uma semana de entrar em vigor a nova regra do Contran (Conselho Nacional deTrânsito) para as atividades de motoboys e mototaxistas em todo o país, o Detran-RJ ainda estuda como vai oferecer o curso de capacitação exigido para quem transporta passageiros ou mercadorias em motos.

O órgão, que também deverá fiscalizar os motoqueiros, teve prazo de um ano para se preparar. Somente na capital fluminense, cerca de 25 mil motoboys terão que passar pelo treinamento de 30 horas — sendo 25 horas de teoria e cinco de aulas práticas — até o dia 4, sábado que vem. Quem infringe a nova regra comete infração gravíssima, perde sete pontos na carteira e paga multa de R$ 191,54.

Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia
Com a viseira levantada e mochila em vez de baú, motoboy flagrado no Centro do Rio dirige fora das novas normas que entram em vigor dia 4 | Foto: Uanderson Fernandes / Agência O Dia

Mas o Detran-RJ tampouco orientou a PM sobre a mudança. "Já fui umas 500 vezes ao Detran e ninguém sabe informar absolutamente nada deste curso. Como a gente pode cumprir uma regra, se nem um dos principais órgãos sabe orientar sobre o que fazer?", questionou o presidente do Sindicato dos Empregados Motociclistas do Estado do Rio, Carlos Augusto.

Outra exigência diz respeito aos equipamentos de segurança obrigatórios: capacete com viseira e faixa refletora, protetor de motor 'mata-cachorro', antena para conter linha de pipa, colete sinalizador, baú, protetores para canela e cotovelo e possuir placa vermelha.
Levantamento feito pelo O DIA mostrou que se adequar vai custar, em média, R$ 2.285.

"A despesa para comprar os itens de segurança será toda nossa. Já coloquei na ponta do lápis. Vou gastar muito. Não sei se vou continuar como motoboy porque vou pagar para trabalhar", preocupa-se Walace Ribeiro, 30 anos.

Exigência: dois anos de carteira A

Com as mudanças na lei, só quem tiver mais de 21 anos, carteira de habilitação 'A' há pelo menos dois e o curso preparatório oferecido pelo Detran-RJ poderá exercer a profissão de motoboy.

Além disso, os veículos terão que passar por vistorias todo semestre. No Rio, mototáxi é considerado transporte ilegal, e não há previsão da regulamentação.

"Um profissional que tem mais de 10 anos de carreira já sabe como ter segurança no trânsito. Criaram normas para tirar dinheiro dos motoboys", reclamou Charles Douglas, 25 anos.

 

Colaborou Angélica Fernandes