quinta-feira, 28 de junho de 2012

Será que PG está preparada para ter o serviço de mototáxi

Autor: Da Redação

Não se levanta à luz da discussão a responsabilidade desses profissionais, dá formação técnica de quem irá prestar o serviço e nem se trará vantagens ou desvantagens ao sistema

Não se levanta à luz da discussão a responsabilidade desses profissionais, dá formação técnica de quem irá prestar o serviço e nem se trará vantagens ou desvantagens ao sistema de transporte em Ponta Grossa. Com o aval do vereador Edilson Fogaça, autor da proposta, o mototáxi foi aprovado pelos vereadores, na sessão de ontem, e por não haver indicativo de resistência por parte do Executivo, a lei será sancionada brevemente.
Coloca-se, ao debate, se Ponta Grossa está preparada para receber o serviço. É pertinente essa discussão por várias questões. Uma delas refere-se aos riscos que o trânsito oferece aos motociclistas. É de conhecimento público o grande número de acidentes envolvendo motos, na cidade. Os gastos com internamentos, a partir dos últimos quatro anos, praticamente quadriplicaram, segundo mostra uma reportagem do JM publicada no último final de semana.
O relevo acidentado, maior parte das ruas sem pavimentação, bairros sem a infraestrutura ideal, comprometem qualquer tipo de transporte, mas apresenta-se como obstáculo maior aos motociclistas, que precisam estar muito bem preparados para conduzir em locais precários. A responsabilidade aumenta ainda mais, pela existência da figura do passageiro.
A quem compete a fiscalização da atividade? É a Guarda Municipal? É dever da Polícia Militar? Tanto uma instituição como outra estão preparadas para exercer este trabalho? O presidente da Autarquia Municipal de Trânsito (AMT), coronel Edimir José de Paula, apesar de resistente à legalização da atividade, afirma que se desdobrará para fazer cumprir a lei. Mas tem uma estrutura limitada, com poucos agentes e com uma enorme gama de problemas, principalmente no sistema viário.
A clandestinidade é outra realidade a ser combatida. Os taxistas de Ponta Grossa a enfrentam e os mototaxistas também precisarão se articular no sentido de impedir ações que comprometam a qualidade do serviço.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário