sábado, 23 de junho de 2012

Rio branquenses poderão pagar menos por serviço de táxi e mototáxi

Taxas serão reduzidas nos finais de semana e vésperas de feriados em determinado horário, propõe o Ministério Público

Mototaxistas e taxistas em Rio Branco, realizam nos próximos dia 26 e 29, respectivamente, assembléia para definir se as categorias aceitam ou não a proposta do Ministério Público Estadual em reduzir os valores das tarifas. A proposta foi feita pela Coordenadoria Criminal (Cordcrim) do MPE.

Trata-se de uma estratégia para reforçar as ações da Operação Álcool Zero. Para o procurador de Justiça Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, coordenador da Coordcrim, a intenção é garantir desconto para quem optar pelo transporte público. O percentual ainda é indefinido, mas seria garantido nos finais de semana e vésperas de feriados em determinado horário, como um incentivo para evitar mortes no trânsito por embriaguez ao volante.

A medida pretende intensificar a fiscalização para o cumprimento da Lei Seca, que prevê punições ao motorista que dirigir embriagado. “É uma proposta em que taxistas, mototaxistas e principalmente a sociedade serão contemplados”, explica o procurador.

Campanhas deverão incentivar uso desses transportes

Entre os benefícios concedidos aos taxistas e mototaxistas que aderirem ao programa de redução da tarifa, está a realização de uma campanha para incentivar o uso desse transporte. A intenção é distribuir panfletos com número de telefone em bares, restaurantes, casas noturnas e até mesmo nas blitizes. Eles também serão identificados através de camisetas e adesivos no veículo, com o símbolo da campanha.

Uma ideia viável, mas que depende de outros fatores

Embora as assembléias que devem definir se os profissionais aceitam, ou não a proposta do MPE não tenham sido realizadas, os representantes das categorias já afirmaram acreditar na viabilidade da proposta.

Para o Presidente do Sindicato dos Taxistas Telnizio Machado, a viabilidade da proposta não depende somente da aprovação dos profissionais da categoria. “Precisamos também de uma intervenção do Ministério Público e das autoridades competentes para acabar com a ação dos chamados ‘pirangueiros’, que são os táxis clandestinos”. Afirmou ele.

O Presidente do SindMoto (Sindicato dos Mototaxistas), Pedro Mourão, também acredita que a proposta é viável, mas informou que a categoria somente irá se posicionar sobre o assunto após a assembléia geral que será realizada no próximo dia 26 a partir da 19h e que contará com a presença do procurador de Justiça Oswaldo D’Albuquerque Lima Neto, que deverá esclarecer todos os pontos da questão.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário