quarta-feira, 6 de junho de 2012

O VERDADEIRO INSTRUTOR DE TRÂNSITO

Já se começa com esta etimologia conflitante, já que hoje não mais existem as Autoescolas, mas sim os Centros de Formação de Condutores (CFC); então a Educação no trânsito é imperativa na formação dos futuros condutores de veículos automotores; portanto ser somente "Instrutor" é coisa do passado, diga-se do século passado, mesmo porque adestrador ou treinador é uma forma de condicionar alguém para um exercício repetitivo que não se permite tomar decisões nos casos imprevistos, agora ser Educador de Trânsito, faz e muito a diferença para minimizar os acidentes de trânsito, haja vista que o inicio do comprometimento de uma condução segura e defensiva começa nos Centros de Formação de Condutores. Instrutores de Trânsito se formam aos balaios todas as semanas no Brasil, e o resultado é para atender os CFCs que geram suas atividades como um negócio comercial somente, não tendo o comprometimento na construção de consciências para o trânsito na produção de segurança no espaço social. Quando imperam as criticas sobre as classe, muitos se revoltam e não aceitam os posicionamentos questionáveis de suas práticas diárias, quer queira como Instrutor Teórico ou Prático. Ser Instrutor de Trânsito , não é brincar de estar oportunizando o cidadão a ter sua CNH, é construir pessoas responsáveis, para um trânsito mais fraterno, mais seguro, mais humano, onde todos possam usufruir e produzir neste movimento um comportamento seguro desde de sua origem até seu destino, não importando se é 1 metro ou 1.000 Km, e não importa a forma de locomoção, o intento maior é a preservação de vidas, que é o objetivo principal de nosso Código de Trânsito.
Questiona-se?
Você como Instrutor de trânsito (Teórico ou Prático), profissional de um CFC está assumindo seu verdadeiro papel de um facilitador do processo de aprendizagem?
Você desempenha um importante papel frente aos futuros condutores, portanto deve ser um modelo.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário