sexta-feira, 1 de junho de 2012

Mototaxista morre trucidado

Moradores do conjunto Tocantins, no distrito de Icoaraci, em Belém, acordaram assustados na madrugada de domingo (20). Por volta das 4h30, o mototaxista Flávio Rogério Santos de Oliveira, 32 anos, foi trucidado em frente a uma lanchonete, localizada na rua L, uma via de difícil acesso do conjunto. Segundo a polícia, o homem estava numa motocicleta quando foi atacado com pedras e tijolos por um grupo de pessoas não identificadas, que ainda roubaram o veículo da vítima.

“Fomos acionados via Ciop que uma ambulância do Samu estava prestando atendimento a um homem gravemente ferido na área do conjunto Tocantins, mas quando chegamos ao local, os enfermeiros do Samu disseram que a vítima já estava em óbito”, relatou o cabo PM R. Vieira, da viatura 9309, da 12ª Área Integrada de Segurança Pública (Aisp).

Segundo o cabo, o que mais chamou a atenção foi a brutalidade do crime, pois além dos golpes a pedradas espalhados pelo corpo do homem, uma pedra foi jogada diretamente no rosto da vítima. “Os bandidos não se conformaram em apenas matar o rapaz a pedradas. Uma pedra de mais ou menos uns 3 kilos ainda foi arremessada violentamente no rosto da vítima, enquanto ela estava no chão. E com isso, a cabeça do rapaz ficou completamente desfigurada”, completou o militar.

LATROCÍNIO

No local, prevaleceu a lei do silêncio. Nenhum vizinho quis comentar o caso. Familiares do mototaxista estiveram na área e acreditam que o crime foi um latrocínio – roubo seguido de morte. “ A gente acredita que a morte do Rogério foi causada por um latrocínio, porque roubaram a moto em que ele trabalha. Além disso, ao lado do corpo, podemos perceber que a carteira dele foi revirada e jogada fora depois do homicídio”, disse o tio da vítima, Jorge Damião, que esteve no local poucas horas depois do crime.

De acordo com o tio, Flávio Rogério morava no bairro do Tenoné e, durante o horário do crime, não estaria trabalhando. “Além disso, o Rogério não era acostumado a rodar para esses lados do conjunto Tocantins, já que o ponto de mototáxi que ele trabalhava ficava no Tenoné. E outra, no horário do crime ele estava de folga. E pelo que a gente sabe, tinha saído de casa para beber com uns amigos”, revelou o tio.

Um mototaxista amigo da vítima, que preferiu manter o anonimato, afirmou que Flávio Rogério foi visto pela última vez por volta das 2h do domingo, conduzindo a moto pela rodovia Augusto Montenegro e levando na garupa um homem com uma camisa de mototáxi. “Eu não conheço o homem que estava com o Rogério na moto, só sei que os dois se dirigiram em direção ao conjunto Tocantins. Se era um cliente ou um assaltante armando uma ‘casinha’ para o meu amigo, eu não posso afirmar”, revelou o mototaxista.

Técnicos do Instituto de Periciais Científicas Renato Chaves e policiais da Divisão de Homicídios também estiveram no local. Segundo o delegado Vicente Gomes, da DH, o fato da motocicleta da vítima ter sido roubada aumenta a hipótese de latrocínio, mas essa não é a única possibilidade para o crime.

“A polícia também não descarta a hipótese de acerto de contas, já que, segundo levantamento feito na área, a vítima tinha envolvimento com traficantes de Icoaraci. Mas isso só será respondido de fato, ao término das nossas investigações”, declarou o delegado.

O caso foi registrado na Seccional Urbana de Icoaraci.

(Diário do Pará)

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário