quinta-feira, 28 de junho de 2012

Autarquia considera que atividade de mototáxi é de alto risco

 

Coronel Edimir de Paula, presidente da AMTT, afirma que o serviço é perigoso e faz críticas a Lei que visa regularizar os serviços de mototáxi. Ele a definiu como abrangente

 

Credito: Arquivo JM

Presidente da Autarquia acredita que a Lei precisa de algumas revisões antes de entrar em vigor. Ele a classificou como abrangente

A Câmara Municipal de Vereadores aprovou ontem, em segunda votação, o projeto de Lei, de autoria do vereador Edílson Fogaça (PTN), que regulamenta os serviços de mototáxi no Município. Agora, falta a sanção do prefeito Pedro Wosgrau Filho para que a Lei passe a vigorar em Ponta Grossa. Depois da sanção, os motoboys têm entre 30 e 60 dias para se adequar às disposições previstas na Lei para trabalhar regularmente. As responsabilidades para adequação e fiscalização do serviço estão a cargo da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT). “Esta Lei regulariza uma atividade perigosa. Os Municípios que legalizaram esse serviço estão enfrentando problemas com indenizações”, declarou o presidente da AMTT, coronel Edimir de Paula, que não se posicionou como contra ou a favor da Lei.

Leia a matéria na integra no JM impresso.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário