quinta-feira, 3 de maio de 2012

Tribunal de Justiça libera serviço de mototaxi em S. José



Lei impedia os profissionais do ramo a trabalharem na cidade

Cidade e Regiao Vale do Paraiba
www.saojosedoscamposdiario.com

De acordo com o Tribunal de Justiça de São Paulo, o serviço de mototaxi na cidade de São José dos Campos é procedente. A decisão saiu recentemente e permite que trabalhadores do ramo trabalhem na cidade regularmente. Desde 2003 a atividade era proibida, mediante uma Lei Municipal, encabeçada pelo vereador Cristiano Ferreira (PV).

Cabe à prefeitura recurso. De acordo com ela, a cidade não comporta o serviço. Já o Sindicato da categoria comemora a vitória e já cogita realizar uma assembleia em maio para que motoqueiros comecem a trabalhar na cidade. Segundo eles, haverá treinamento e regras específicas, como o uso de coletes de identificação, motocicletas personalizadas e o uso de mototaxímetro.

E a população?

Já em meio à população da cidade o assunto gera polêmica e opiniões diversas. De um lado está o grupo que critica a implantação do serviço. Este, diz que se vê pela cidade muitos acidentes e que o motociclistas são imprudentes. Do outro lado está o grupo dos favoráveis. Este, diz que o sistema irá satisfazer as necessidades dos passageiros, que muitas vezes não podem pagar pelo serviço de taxi, onde julgam ser o preço alto.

“É muito perigoso. A cidade já é cheia de motoqueiros que invadem faixas, ultrapassam pela direita, fazem zigue-zague. Não é incomum ver motociclistas acidentados pelas ruas que eu passo. São imprudentes. Tenho medo de virar um caos maior este trânsito”, argumentou Ricardo Silva.

“É bom para que tenha competitividade até com os taxistas. Certa vez paguei o equivalente a uma viagem de ônibus de 300 Km para um trajeto de 15 Km dentro da cidade. É um absurdo. Com os mototaxistas acho que o valor será bem mais baixo e acessível a todos”, contrapôs Tadeu.

De acordo com o sindicato da categoria, com a autorização da Justiça, poderá haver nas ruas cerca de 1.000 mototaxistas em atuação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário