quarta-feira, 2 de maio de 2012

Sindimoto/RS reune empresários de Motofretes na Via Porto/RS

 

Imagens

Cerca de 50 pessoas estiveram presentes

 



Rogério da Via Porto recebeu a Sindimoto/RS e da REP Seguros

 



Equipe Via-Porto recebeu os convidados do Sindimoto com maravilhoso coquetel

 



Gabriela do Sindimoto e Luiz Fernando Pilling da Via Porto

 



Representante da Agafarma discorreu sobre critérios de contratação da empresa para motofretes

 



Vereador Valter Nagelstein, Secretário de Indústia e Comercio de Porto Alegre

 



Renata Becker da Diretoria de Trânsito da Famurgs

 



Felipe Carmona Assessor Juridico do Sindimoto/RS

 



Luiz Carlos do Setcer

 



Sandro, da Makena, Distribuidora dos Lubrificantes Ipiranga

 



Representante do Sinprofarma/RS

 



No evento também teve a participação de motoboys

 



Gisele Flores, representou o Instituto Sobremotos acompanhada de Valter Nagelstein da SMIC e Renata Becker da SMIC

 



Capellari da EPCT

 



Principais dirigentes do segmento de Motos presente no evento

 

By Gisele Flores, Clique no nome da autora ao lado para comentar.

 

Segunda, 30 Abril 2012

No sábado (28/04) o Sindimoto/RS, com o apoio da Via Porto Honda e Makena Ipiranga Moto, realizou um encontro com empresários do setor de moto frete do Rio Grande do Sul.

Neste encontro foram discutidas as novas regras que estarão vigentes a partir do dia 2 de agosto no que tange ao trabalho relativo a todo o processo de utilização de moto fretistas e moto taxistas.

O evento ocupou toda a manhã e discutiu a lei 12.436/2011 (Proíbe as empresas que contratam tele entrega de estimularem a velocidade em prol de ter um maior número de entrega de produtos); Lei 12.009/2009 (regulamenta o exercício da atividade de moto fretistas e moto taxistas), Lei 134189/2009 (lei que regulamenta o piso regional da categoria) e a Lei 17.171/2011 (regulamenta o serviço de moto frete em Porto Alegre).

Para esta discussão foi estabelecido um painel do qual participaram Guilherme Leipnitz, SINPROFARMA (Sindicato dos Profissionais de Farmácia), Renata Becker, Departamento de Trânsito da Famurs (Federação das Associações dos Municípios do Rio Grande do Sul), Valter Nagelstein, vereador de Porto Alegre que discorreu sobre os requisitos para requisição do Alvará para o exercício da Profissão na SMIC (Secretaria Municipal de Indústria e Comércio de Porto Alegre), Luis Carlos Melo, SETSER (Sindicato de Tele serviços e Entregas Rápidas de Porto Alegre), Felipe Carmona (Assessor Jurídico do Sindimoto), Wanderlei Cappelari, EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação), Dr. Paulo, representando a AGAFARMA (Associação Gaúcha de Farmácias), Guilherme Leipnitz, SINCOPROFAR (Sindicato do Comercio Varejista de Produtos Farmacêuticos), e Valter Ferreira, conduzindo os trabalhos e representando o SINDIMOTO (Sindicato dos Motoboys do Rio Grande do Sul).

A Agafarma afirmou que a atividade de moto fretistas é indispensável e apoia a aplicação da legislação. O Sincoprofar colocou que reúne quase 4.900 farmácias e que estão cumprindo a regulamentação, buscando a conscientização dos motoboys na utilização de equipamentos e contratando somente empresas que estejam regulares e registradas acompanhando o pagamento do estabelecido pela convenção coletiva da categoria.

Renata Becker comentou que a FAMURS é formada por 496 municípios e esta buscando parcerias para diminuir a acidentalidade no trânsito, atuando na educação e buscando através de conscientização a diminuição da acidentalidade entre os usuários de moto.

Valter Nagelstein informou que a SMIC estará exigindo todos os requisitos da lei para uma nova empresa de moto frete poder passar a operar em Porto Alegre e que o responsável terá de ter realizado toda os cursos e demais requisitos exigidos.

Luis Carlos Melo colocou que é necessária uma fiscalização maior do setor para que empresas que necessitem do serviço de moto frete não se utilizem de motociclistas não registrados na categoria.

O Sindimoto encerrou o evento ponderando que a categoria só irá crescer tendo uma profissionalização efetiva, seja através do pagamento do piso exigido por lei, seja através do registro da empresa como prestadora de serviço, ou ainda pela exigência de utilização de equipamentos de proteção. Também pleiteou mais vagas de estacionamento para a categoria poder trabalhar dentro da lei.

Ao final do evento a equipe Via Porto brindou a todos com um coquetel com o apoio da Makena, representante dos lubrificantes Ipiranga Moto.

Fotos: Gisele Flores

 

Um comentário: