Rio -  Candidatos a motorista e examinadores passarão a ser monitorados por câmeras de áudio e vídeo durante os exames práticos de direção do Detran. A medida é uma tentativa de evitar abusos, como propostas de suborno para obter aprovação no exame ou má conduta dos avaliadores. Com a novidade, reprovados na prova poderão solicitar reavaliação com base nas imagens gravadas pelo Detran. As regras para entrar com recursos ainda serão definidas pelo órgão.

"Vamos usar a tecnologia para melhorar a qualidade dos candidatos, observar a atitude de examinadores e examinandos e impedir irregularidades, quando necessário", afirmou o presidente do Detran-RJ, Fernando Avelino. Segundo o órgão, de cada 10 pessoas que tentam obter a Carteira Nacional de Habilitação (CNH), só cinco são aprovadas. "Nosso objetivo é elevar esse índice", diz.

Cada carro de autoescola terá três câmeras bem visíveis | Foto: Divulgação
Cada carro de autoescola terá três câmeras bem visíveis | Foto: Divulgação

As 551 autoescolas do estado do Rio devem providenciar a instalação dos equipamentos em até 75 dias. Quem não se adequar às mudanças não poderá fazer matrícula de novos alunos. O objetivo, segundo o Detran, é oferecer segurança ao exame.

As imagens captadas no interior do veículo serão enviadas, em tempo real, para uma central de recepção situada na Diretoria de Habilitação do órgão. Em seguida, os dados serão arquivados na Corregedoria do Departamento de Trânsito para serem utilizados em casos de reavaliação. O manual para a instalação das câmeras está no site (www.detran.rj.gov.br).

Autoescolas aprovam, mas pedem tempo

Donos de autoescolas aprovam a medida mas se queixam do pouco tempo que terão para fazer a instalação dos equipamentos e do custo do kit. "Somos a favor do monitoramento durante a prova prática, que vai ajudar a reduzir a reprovação em massa, mas o prazo é muito curto. O ideal é que tivéssemos 90 dias para fazer as mudanças", queixou-se João Ribeiro, presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino para Condutores deVeículos do Estado do Rio (Sindaerj).

Custo passado aos alunos

Os veículos deverão ter três câmeras, que custam em torno de R$ 1.200 a R$ 2 mil. "As autoescolas acabaram de pagar o IPVA dos veículos e fazer o recadastramento no Detran. Se forem cinco carros, já são R$ 10 mil de despesa extra", criticou o presidente do Sindaerj, João Ribeiro. Segundo ele, o custo extra vai pesar no bolso do aluno.

"Lamentavelmente as autoescolas vão repassar o gasto para os candidatos", afirmou Ribeiro.Hoje, os candidatos a motorista pagam, em média, R$ 800 nos cursos de direção por um pacote de 20 horas práticas e 45 aulas teóricas.