quinta-feira, 3 de maio de 2012

Preso por fraude em CNH revela tabela de preços das propinas em MT





Gerente de autoescola afirma que teste teórico era vendido a R$ 600.
Outras seis pessoas foram presas na segunda-feira.
— Fonte: G1



O gerente da autoescola de Tapurah, a 414 quilômetros de Cuiabá, preso nesta segunda-feira (23) por suspeita de fraude na emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) revelou à polícia nesta sexta-feira (27) a existência de uma tabela de preços para facilitar a aprovação de candidatos nos testes práticos.

Segundo Eduardo Rodrigues Barra, o dinheiro é repassado para os examinadores do Departamento Nacional de Trânsito (Detran) que estariam exigindo o pagamento da propina.

O suspeito disse ainda que dos R$ 2 mil que recebeu de propina para liberar o motorista do exame de direção, repassou R$ 800 para o examinador do Detran, que comanda o grupo que vai fazer os testes para o interior do estado. Eduardo admitiu ainda ter intermediado o teste teórico e declarou que a corrupção é generalizada. Segundo ele, o teste teórico chega a ser vendido por R$ 600 e o dinheiro é entregue para o examinador do Detran.

O delegado Luis Henrique de Oliveira aponta que existem indícios de que o esquema acontecia em testes passados. “Até algumas pessoas já foram apontadas como suspeitas de ter se beneficiado com esses esquemas”, destacou. Já a presidente do Sindicato dos Servidores do Detran, Veneranda Costa ressalta que a situação não é generalizada dentro do órgão. “Com certeza se realmente for verdade todas essas acusações, com certeza trata-se de um fato isolado”, garantiu.

Em depoimento à polícia, os dois examinadores presos negaram ter recebido propina. Um deles, porém, admitiu ter se encontrado com o gerente da autoescola um dia antes dos testes. O delegado informou que os dois examinadores vão ser indiciados por corrupção e falsidade ideológica.

Entenda o caso
Um aluno de uma autoescola de Tapurah, cidade a 418 quilômetros de Cuiabá, gravou em vídeo o momento em que é cobrada propina para fraude na emissão de Carteira Nacional de Habilitação (CNH) na cidade. Com uma microcâmera, o candidato filmou o local onde realizaria a prova do exame para mudar a CNH de categoria e a ocasião em que recebeu a aprovação no teste prático de direção sem que entrasse no carro.

As imagens também mostram o dono da autoescola negociando com os examinadores do Detran o pagamento de R$ 2 mil para a mudança da CNH de ‘B’ para ‘C’, o que lhe permite dirigir caminhão de carga e micro-ônibus. Toda a gravação foi entregue pelo aluno à Polícia Civil de Tapurah.

A investigação resultou na prisão de sete pessoas durante a Operação Palma de Ouro, deflagrada na última segunda-feira (23) nas cidades de Cuiabá, Tapurah e em Lucas do Rio Verde. Entre os presos estão três servidores, dois proprietários de autoescola e dois instrutores de trânsito. Também foram cumpridos seis mandados de busca em residências, na autoescola e no Ciretran de Tapurah.

Nenhum comentário:

Postar um comentário