sábado, 12 de maio de 2012

Canoas-Porto Alegre

 

 

Veículos contam com técnicos que atuam nos horários de maior congestionamento

Motolâncias e ambulância permanentes foram acionadas duas vezes nos primeiros dois dias do serviçoFoto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Matheus Beck

matheus.beck@zerohora.com.br

O atendimento a acidentados na rodovia Canoas-Porto Alegre (BR-116) ganhou agilidade esta semana com o novo serviço de motolâncias. Nas primeiras ocorrências, os veículos chegaram aos locais dos acidentes em até seis minutos — metade do tempo gasto anteriormente.

Na manhã desta quinta-feira, um acidente envolvendo um carro e uma moto aconteceu nas proximidades do viaduto da Avenida Inconfidência (Metrovel). A equipe chegou ao local em três minutos, desde o chamado pelo 192 até o deslocamento. O ocupante da motocicleta foi atendido no local e encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC). 

Já na última quarta-feira, primeiro dia de funcionamento, a colisão entre uma moto e um automóvel deixou o motociclista com fraturas em ambos os braços. Ele foi atendido por volta das 19h30min na altura do km 267, próximo à Estação Fátima da Trensurb. As motolâncias chegaram ao local em cerca de seis minutos, e o ferido foi encaminhado ao HPSC. A vítima permanecia ontem em estado estável.

Em ambos os casos, o atendimento foi agilizado pelos técnicos em enfermagem a bordo das motolâncias, as motocicletas utilizadas para atuar no primeiro atendimento em dias de grandes congestionamentos. Eles realizaram os primeiros socorros enquanto uma ambulância se deslocava. Na comparação com o serviço sem motolâncias, o atendimento está seis minutos mais rápido, de acordo com a prefeitura de Canoas.

As motolâncias foram implantadas nesta semana em um posto permanente do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) na BR-116. Duas motocicletas de pronto atendimento, além de uma ambulância de suporte básico, ficarão posicionadas na Praça do Avião nos horários de maior movimento. 

Horários de funcionamento são os de mais acidentes

A ambulância de suporte básico é equipada com todos os itens necessários ao atendimento de estabilização da vítima, inclusive um desfibrilador (aparelho de ressuscitação). Já as motolâncias contam com técnicos que atuam no primeiro atendimento em dias de grandes congestionamentos.

Pela manhã, a equipe atende entre 7h30min e 8h. Nos 30 minutos seguintes, apenas as motolâncias ficam no local. Às 8h30min, a ambulância retorna, onde permanece até as 10h. No final da tarde, o horário do plantão é entre 17h30min e 20h. As escalas acompanham os horários de maior número de acidentes na rodovia.

ZERO HORA

Nenhum comentário:

Postar um comentário