sábado, 14 de abril de 2012

Indivíduos que exercem a actividade de moto-táxi na província da Huíla pedem mais apoio





Fotografia: Jornal de Angola

Mais de 500 motoqueiros que exercem a actividade de moto-táxi na cidade do Lubango, província da Huíla, receberam na quarta-feira capacetes de protecção, atribuídos pela Associação de Jovens Angolanos Provenientes da Zâmbia (AJAPRZ).
O presidente da referida associação, Bento Raimundo, aconselhou os jovens a usarem sempre o capacete, para prevenir a sinistralidade rodoviária.
O líder associativo pediu calma aos motoqueiros e assegurou que o problema das cartas de condução vai ser resolvido pela Associação de Motoqueiros e Transportadores de Angola e pelo governo provincial da Huíla.
O presidente provincial da Associação de Motoqueiros, Inoque Victor, esclareceu que o principal problema dos filiados é a falta de dinheiro para tratar da carta de condução, uma vez que a maior parte dos indivíduos que exercem actividade de moto-táxi não é proprietária dos veículos e por isso não tem possibilidades de desembolsar 30 mil kwanzas para a carta. Inoque Victor frisou que a actividade de moto-táxi garante o sustento de muitas famílias de jovens desmobilizados.


Apoio a idosos e deficientes





Idosos e deficientes do bairro da Tchavola, arredores da cidade do Lubango, foram contemplados na quarta-feira com bens diversos e meios de locomoção, numa iniciativa igualmente da Associação de Jovens Angolanos Provenientes da Zâmbia (AJAPRZ). O donativo, composto por óleo vegetal, massa alimentar, açúcar, cobertores, arrroz, sabão, muletas canadianas e cadeiras de rodas, beneficiou 250 cidadãos em situação vulneráveldaquela localidade.
A directora provincial da Assistência e Reinserção Social, Catarina Manuel, agradeceu o gesto e garantiu que ele vai minimizar as necessidades básicas da comunidade da Tchavola e reconheceu que há uma grande carência de cadeiras de roda e muletas para as pessoas portadoras de deficiência física.
Bento Raimundo, que fez questão de entregar os bens, prometeu mais apoios aos idosos e deficientes físicos da província da Huíla.

Nenhum comentário:

Postar um comentário