sábado, 7 de abril de 2012

Capacitação de mototaxistas

 

Um grupo de 68 condutores recebeu, esta semana, o certificado do Curso para Motofretistas e Mototaxistas, regulamentado pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Segundo resolução do órgão de trânsito, sem as aulas de especialização, o mototaxista não poderá exercer sua profissão. O curso foi aplicado na igreja Assembleia de Deus, próxima ao Kart Clube Ipatinga, no Centro. As aulas foram promovidas pela Associação dos Mototaxistas do Vale do Aço (Motvaço).
Presidente da associação, Ricardo Angeli, ressalta que, dos 500 motociclistas associados, apenas 68 fizeram o curso. “Os demais não deram credibilidade à questão”, pontua.
Angeli esclarece que o curso é obrigatório e regulamenta a atividade do profissional, dispondo a inscrição “Habilitação Mototaxista” na CNH. A partir do segundo semestre deste ano, o motociclista profissional que não portar a habilitação da profissão, bem como demais requisitos como o veículo equipado com protetor para as pernas e motor, antena aparadora de linha no guidão (corta-pipa) e dispositivo de fixação permanente ou removível, será autuado e poderá ter a moto apreendida.

Angeli enfatiza a importância de o profissional ter sua atuação legalizada e ser parte da associação da categoria na região. “O mototaxista, participando da associação, terá mais credibilidade junto à Polícia Militar e a sociedade. O curso veio para garimpar pessoas de bem na prestação do serviço”, conclui o dirigente.
Curso
O curso especializado tem carga horária de 30 horas/aula em duas etapas, sendo 25 horas com instruções teóricas e 5 horas de prática de pilotagem profissional. Na parte teórica, o curso inclui ética e cidadania na atividade, legislação, gestão de risco, segurança e saúde. Já na parte prática, as instruções incluem obstáculos e treinamentos para situações de risco e manutenção de segurança.
Disposto na Resolução 356, de agosto de 2010, o Contran estabelece requisitos mínimos de segurança para o transporte remunerado de passageiros. Para exercer a atividade, dentre outras exigências, o motociclista precisa ser aprovado em curso especializado.

Quem descumprir o estabelecido na resolução estará sujeito às penalidades e medidas administrativas previstas no Código de Trânsito Brasileiro, como, por exemplo, a apreensão da motocicleta. Os motociclistas profissionais terão até 4 de agosto de 2012 para se adequarem às normas da Resolução 356 do Contran e aos demais requisitos da Lei 12.009, que regulamenta o exercício de suas atividades.

Conforme Ricardo Angeli, quem perdeu o curso de especialização terá outra oportunidade. A Motvaço irá promover outros cursos a partir do mês de maio, ainda sem data marcada. Mais informações pelos telefones (31) 8713-9619 ou (31) 8838-7251.
Fonte: Jornal Diario do Aço

Nenhum comentário:

Postar um comentário