domingo, 15 de abril de 2012

Aumenta em 14% o número de vítimas de acidentes com motos





Divulgação


Levantamento feito pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, unidade da rede pública estadual, revela que, nos últimos cinco anos, o número de acidentados com moto atendidos no pronto-socorro do Instituto de Ortopedia e Traumatologia (IOT) aumentou em 14%.


Já o total de atendimentos a acidentados automobilísticos, ainda segundo o levantamento do IOT-HCFMUSP, diminuiu 35% no mesmo período. “Os motociclistas representam 44% dos pacientes vítimas de acidente de trânsito que dão entrada no PS da ortopedia”, diz o diretor clínico do Instituto de Ortopedia, Jorge dos Santos Silva.


Alarmados com o aumento do número de mortes e de lesões cada vez mais complexas, em especial de acidentes com moto, profissionais do IOT lançaram o Programa HC em Movimento .


Coordenado pelos médicos Júlia Greve e Marcelo Rosa de Rezende, o movimento tem como primeira ação a criação do blog HC em Movimento (www.hcemmovimento.blogspot.com), que dá voz às vítimas, familiares e a todas as pessoas que acreditam poder contribuir para reduzir acidentes, mortes, dor, incapacidades de mobilização e mudança de comportamento.


Segundo a fisiatra Júlia Greve, a troca de informações dentro desta “comunidade” pode ajudar na diminuição do sofrimento de vítimas e familiares e colaborar com a redução de acidentes.


Mobilizados no sentido de levantar a bandeira deste quadro devastador relacionado aos acidentes com motocicleta, os médicos acreditam ser possível diminuir o número de acidentes com a participação de todos.


“Mudar significa tirar o pé do acelerador, diminuir a velocidade, usar o veículo com responsabilidade e sabedoria, valorizar o transporte coletivo e preservar o espaço urbano para as pessoas. As cidades são feitas para pessoas, e não para veículos”, orienta Júlia.


Nos dias 19 e 20 deste mês, o HC e o Departamento de Medicina Legal da FMUSP promovem um seminário sobre segurança e saúde no trânsito, que debaterá o álcool e outras drogas e sua relação com acidentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário