domingo, 25 de março de 2012

Mototaxistas de Montes Claros cobram a regulamentação da profissão





 De acordo com o mototaxista, Evangelista Leal, cerca de cinco mil pessoas estão no ramo em Montes Claros e menos da metade, aproximadamente duas mil pessoas, vivem somente deste trabalho.



Para ele a regulamentação da profissão traria mais segurança, tanto para os bons profissionais e também para os clientes.



O problema é que a normatização da profissão no município está emperrada. O MG Inter mostrou em fevereiro do ano passado uma audiência pública na câmara que tratou do assunto. O Ministério Público participou da reunião.



Mais de um ano depois da audiência, a profissão ainda não foi regulamentada em Montes Claros. Um dos reflexos desta impasse pode ter sido o assassinato que aconteceu no dia 14 deste mês. Segundo a Polícia Militar, quatro homens chegaram em duas motocicletas e pararam em frente a um ponto de mototáxi. Um dos passageiros atirou em Magno Souza Araújo, de 25 anos, que, de acordo com a PM, tinha passagem por tráfico de drogas. Ele que não resistiu aos ferimentos e morreu no local.



Dois dias depois, na mesma empresa de mototaxi, um novo assassinato e outra vez os atiradores chegaram em motocicletas. Alexandro de Jesus morreu no mesmo local e outros dois colegas dele ficaram feridos.



Para a polícia, o crime estaria relacionado ao tráfico de drogas. Falou ainda sobre o comportamento surpreendente de alguns bandidos. Acompanhe no vídeo ao lado.



Para diminuir os crimes, a PM promete intensificar a fiscalização. Até mesmo a polícia reconhece a importância e a necessidade da regulamentação do serviço de motataxi na cidade.



Nós procuramos a MC Trans, mas o atual presidente Carlos Roberto Nogueira está em viagem, e ninguém quis falar sobre o assunto. Já na prefeitura , o procurador jurídico informou ontem que ainda não recebeu nenhum estudo.



Nenhum comentário:

Postar um comentário