domingo, 18 de março de 2012

Motos clonadas são usadas na prática de outros crimes

Há suspeitas de que essas motos estão sendo usadas no tráfico de drogas e para fazer assaltos

A Stras e a polícia estão investigando casos de clonagens de motos para prática de outros crimes. As motocicletas clonadas ficam idênticas as dos mototáxis legalizados, a única diferença é na numeração do chassi.

Uma dessas motos clonadas foi apreendida nesta sexta-feira (16/03). E segundo informações da reportagem da TV Cidade Verde, o homem conhecido como José Eugenio era o responsável pela moto original.

Segundo a Strans, José Eugenio tinha 13 procurações de mototaxistas regularizados, de quem ele comprava as permissões para circular, esses documentos eram alugados junto com as motos para outras pessoas.

O diretor de transportes públicos da Stras, Adonias Amorim, falou sobre o caso. “Já em posse da procuração do titular, ele mandava ir ao distrito registrar um BO do furto da moto e da permissão, de posse desse BO ele chegava na Strans e dizia que a moto tinha sido furtada juntamente com a permissão, mostrava o BG. A gente espedia a segunda via da permissão, ele já estava com a moto roubada de alguém, pintava essa moto de amarelo e transitava livremente pelas ruas da cidade”.

Há suspeitas de que essas motos estão sendo usadas no tráfico de drogas e para fazer assaltos, além de serem usadas para enganar pessoas de boa fé, que as compram motocicletas sem imaginar que são clonadas.

Desde fevereiro pelo menos dois supostos mototaxistas foram presos acusados de tráfico de drogas, um deles pela Polícia Federal. Segundo Adonias Amorim, a fiscalização e as permissões para os mototáxistas ficaram mais rigorosas

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário