terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Marroquinas criam primeiro moto clube feminino do mundo árabe

Marroquinas criam primeiro moto clube feminino do mundo árabe  Imagens Grupo reúne 15 mulheres com idades entre 22 e 50 anos By Agência Efe, Clique no nome do autor ao lado para comentar. Segunda, 27 Fevereiro 2012 Elas não possuem tatuagens, adereços de caveiras e também fogem da típica imagem rebelde dos motoqueiros, substituída, neste caso, por um adesivo de asas rosas no capacete, o logotipo do Miss Moto Marrocos, a primeira associação de mulheres motoqueiras do mundo árabe. O nome citado não se refere a nenhum concurso de beleza sobre rodas, porém, ressalta a condição feminina das adeptas desse moto clube. Criada em meados de dezembro, essa associação já apresenta 15 mulheres com idades compreendidas entre 22 e 50 anos. Casadas, solteiras, estudantes, aposentadas, com ou sem véu (hijab), todas compartilham uma mesma paixão: as motos. As motocicletas em fila indiana, capacetes apertados e motores ligados, as mulheres do Miss Moto Marrocos estão prontas para pegar as estradas diante dos olhares surpresos de alguns dos pedestres da orla de Casablanca, onde ocorre a reunião. O rugido dos motores das Harley-Davison, Honda Shadow e Yamaha FZR, entre outras marcas, se misturam com o som das buzinas dos carros da movimentada capital econômica do Marrocos. "Fiz a Rota 66 (a mítica estrada dos Estados Unidos) e vi mulheres de todas as idades percorrendo esse trajeto. Assim, eu me perguntei: por que as marroquinas não estão aqui?", indaga Dalila Mosbah, a presidente da associação, que ressalta que sua paixão pelas motos começou aos 16 anos. Na ocasião, Dalila havia acabado de conhecer o marido, que atualmente acompanha ela e resto das motoqueiras do Miss Moto Marrocos em seus passeios no estilo "Easy-Rider". Além do marido de Dalila, mais dois homens acompanham o grupo das mulheres com a intenção de fazer "escolta". "Se somos acompanhadas pelos homens é por uma questão de segurança e também um costume. As mulheres na Europa são mais independentes, mas as marroquinas não saem só", explica Dalila, que tem três filhos, todos eles motoqueiros. A cirurgiã dentista Amal Bennis, de 44 anos e mãe de dois filhos, confessa que tirou a carteira de habilitação e comprou a moto "sem avisar sues amigos e familiares". Isso porque, ela não queria que ninguém desanimasse esse seu sonho. Durante uma hora e meia, as motoqueiras percorrem a rota que leva à praia de Tamaris, em direção ao sul. Além de ser uma oportunidade para se reunir e desfrutar de um passeio sobre rodas, essas viagens também servem como treinamento para a realização do primeiro Dia Mundial da Mulher Motoqueira, que será realizado no dia 18 de março em Marrakech, oito dias após o Dia da Mulher Trabalhadora e dez dias após o Dia Internacional da Mulher. "Quero fazer uma chamada para todas as mulheres que conduzem em duas rodas, inclusive em bicicleta, a participar deste desfile", diz Dalila, que ressalta que o Miss Moto Marrocos nasceu com a ideia de organizar missões dedicadas à caridade e a solidariedade. Foto: Agência Efe blog comments powered by DISQUS

Nenhum comentário:

Postar um comentário