segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Mototaxi

 
17 de Janeiro de 2012

Nova  tarifa

aprovação do Ministério Público

As discussões sobre o valor da tarifa de Mototaxi que deve ser praticada em Patos, tem gerado dúvidas na população, sobretudo quando acontecem casos em que alguns mototaxistas chegam a cobrar valores considerados exorbitantes. Para esclarecer dúvidas sobre o assunto, o superintendente da STTrans de Patos, Dineudes Possidônio, disse em entrevista na semana passada, que o preço da tarifa única a ser cobrada ainda continua sendo de R$ 2 reais, apesar desse valor já ser cobrado há mais de cinco anos.
Segundo Dineudes, ano passado o Sindicato dos mototaxistas enviou para a STTrans uma planilha solicitando o reajuste dessa tarifa.
“Fizemos uma análise técnica dessa planilha e aprovamos o valor de R$ 3 reais como tarifa única a ser cobrada em Patos. Só que, para que essa tarifa se torne oficial é preciso ser referendada junto ao Ministério Público. Para isso, nós solicitamos uma audiência para o mês de dezembro do ano passado, porém a promotora não se encontrava na cidade na data marcada. Remarcamos essa audiência e estamos aguardando o recesso da justiça, para que possamos decidir de fato, algo de concreto sobre esse novo valor”, informou o superintendente.
Dineudes Possidônio disse ainda que apesar da tarifa única continuar sendo de R$ 2 reais, o mais correto é a população negociar com o mototaxista o valor das corridas, principalmente as de longa distância. “O que já se pratica, inclusive com a nossa permissão, é que de bairro à bairro a corrida seja cobrada pelo valor de R$ 3 reais, mas ouvimos relatos de que alguns mototaxistas, chegam a cobrar o valor de R$ 5 reais por uma corrida de um bairro para outro. Consideramos essa cobrança como sendo uma exploração, por isso recomendamos que antes de fazer a corrida, combine previamente o valor com o mototaxista”, disse.
“Temos consciência que eles continuam praticando um valor já defasado, mas eles só podem praticar outro, quando fizermos um termo de ajustamento de conduta diante do Ministério Público e Procon. Entendemos o descontentamento da categoria, mas entendemos também que os usuários desse serviço devem ser respeitados quanto à tarifa cobrada. Sabemos de alguns custos a exemplo de peças, pneus, combustível e todos os serviços básicos de manutenção, e estamos tentando encontrar um ponto de equilíbrio. Já demos o nosso parecer para que seja posto em prática a tarifa única de R$ 3 reais, resta apenas ser homologada pelo Ministério Público”, concluiu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário