sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Motoboy cai em armadilha e tem moto roubada

 



No início da madrugada desta quinta, 20, foi registrado na Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA), o roubo de mais uma moto em Rio Grande. A vítima, um motoboy, achou que estava fazendo uma corrida e acabou caindo em uma armadilha.
Segundo os registros policiais, por volta da 0h30min, um motoboy estava trabalhando em uma central de motos localizada na rua Domingos de Almeida, bairro Cidade Nova, quando apareceu um homem branco, aparentando 20 anos de idade, solicitando uma corrida até a rua Tiradentes.
Quando a vítima estava próximo a rua Teixeira Júnior, surgiu outro indivíduo a pé, aparentando 50 anos, pardo, gordo, medindo entre 1,60 e 1,70m de altura, armado com um revólver e anunciando o assalto. Nesse momento, o falso passageiro, juntamente com o outro assaltante, fugiram, levando a motocicleta da vítima, uma Honda/CG FAN, cinza, placa IOJ 2484. Também, foram roubados da vítima sua carteira contendo Carteira Nacional de Habilitação e diversos cartões.
O motoboy correu atrás dos bandidos e percebeu que eles iriam entrar em uma casa, porém quando a dupla percebeu a presença da vítima, fugiram em alta velocidade. O crime está sendo investigado pelos agentes da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec)

Por Patrick Chivanski
patrick@jornalagora.com.br

Motoboy fica sem trabalhar por dificuldade de renovar habilitação

 




Desencontro de informações e burocracia estão causando problemas para um motoboy residente no bairro Boa Vista. De acordo com J.C.Q., 34 anos, devido à falta de informações corretas, ele não conseguiu renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e agora pode perder os dois empregos e a renda de R$ 3 mil mensais utilizada no sustento da família.
Com a CNH vencida, ele não conseguiu a liberação do novo documento por não possuir um curso exigido para aqueles que utilizam a motocicleta como meio de trabalho. Para piorar, o curso, que seria oferecido pelo Sest/Senat, previsto para começar no dia 17 de dezembro, foi cancelado por falta de alunos. “Sei que tenho que renovar a carteira, me adaptar. Estou tentando, mas está difícil. Não há informação. As clínicas não informam nada. Paguei as taxas e fiquei 30 dias aguardando as taxas chegarem, e só quando fui lá buscar a CNH é que me avisaram que ela não viria enquanto eu não fizesse o curso”, revelou, lamentando o atendimento prestado pelo setor de habilitações da Polícia Civil. “O atendente apenas me disse que não podia fazer nada, que eu teria de parar de rodar. Mas, como faço? Tenho dois filhos para ajudar a criar. Não posso simplesmente parar de trabalhar”, disparou.
Já no Sest/Senat, conforme o contrato, a turma que iniciaria o curso no início da semana não o fez porque a procura não alcançou o número mínimo determinado de alunos. “Agora, só no dia 28 de janeiro para eu conseguir fazer o curso. Se o pessoal da delegacia tivesse me avisado eu teria dado um jeito de fazer o curso durante esses 30 dias que fiquei esperando a carteira. Fiquei a pé”, concluiu.
A reportagem do Jornal da Manhã já tentou localizar o delegado de Trânsito de Uberaba, Joaquim Pedersen, mas até o momento ele não foi encontrado para falar sobre o caso.
Já o Detran/MG, não havia respondido a solicitação até o fechamento desta edição.

Suposto cliente assalta motoboy no Bugio, em Aracaju

 
Outros três motociclistas perdem veículos para assaltantes

Vítimas registram BO na Plantonista (Foto: Arquivo Infonet)
Pelo menos três motocicletas foram tomadas durante assaltos ocorridos nesta terça-feira, 18, na capital sergipana. Uma das vítimas é um motoboy, vítima de assalto ocorrido no conjunto Bugio, em Aracaju.

Por volta das 7h da terça-feira, 18, o motoboy foi abordado por um suposto cliente no Parque dos Faróis, em Nossa Senhora do Socorro, com destino ao Bugio, com a explicação de que iria buscar um documento.

No destino, o motoboy foi surpreendido pela ação do suposto cliente que sacou uma arma cromada e, apontando-a sobre a cabeça da vítima, exigiu o veículo, uma CG FAN 150 cc, de cor vermelha e placa OEP 8928/SE. “Desça, desça, perdeu, perdeu”, gritava o assaltante. Diante da ameaça, o motoboy entregou o veículo e o assaltante fugiu sem deixar pistas.

Outros assaltos

No 18 do Forte, a vítima conduzia um ciclomotor e foi abordada por dois homens que se aproximaram a pé e anunciaram o assalto, com arma em punho. Eles roubaram o ciclomotor e saíram sem deixar pistas.

Outro assalto semelhante aconteceu na rua Afonso Pena, no Novo Paraíso. A vítima estava em casa e dois homens armados se aproximaram usando uma motocicleta de cor escura.
Eles estacionaram o veículo na porta e o carona desceu com uma arma na mão anunciando o assalto e, em seguida, fugiram levando a moto da vítima, uma Tiran 150 cc, de placa NVI 1152/SE.

VEÍCULO AVANÇA PREFERENCIAL E ATROPELA MOTO-TÁXI EM PIMENTA BUENO

 

Fonte: Pimentavirtual
VEÍCULO AVANÇA PREFERENCIAL E ATROPELA MOTO-TÁXI EM PIMENTA BUENOUm mototaxista apontado como sendo Jair, o qual trabalha no ponto da rodoviária seguia pela avenida Presidente Kennedy em Pimenta Bueno, momento em que um veículo Gol branco, o qual vinha na rua dos inconfidentes, próximo ao gardilson´s restaurante, desrespeitou o sinal de parada obrigatória, invadindo a preferencial e atropelando o mototaxista.

A motocicleta ficou completamente embaixo veículo, por sorte, Jair foi arremessado de cima de sua motocicleta. O corpo de bombeiros foi acionado e chegou rapidamente ao local encaminhando a vítima ao HPS Ana Neta.

A polícia também esteve no local controlando o trânsito e registrando o fato.

Vale destacar que no local há sinalização, mesmo assim, constantemente acontecem acidentes. Isso leva a crer que a imprudência tem sido fator determinante na causa de acidentes.
  • VEÍCULO AVANÇA PREFERENCIAL E ATROPELA MOTO-TÁXI EM PIMENTA BUENO

Tauá: Corrida de Mototáxi reajustada em 50%


  • Clique para AmpliarCorrida de Mototáxi em Tauá sobe 50% a partir do dia 25 de dezembro. Foto: Wilrismar Holanda
  • A corrida de mototáxi em Tauá será reajustada a partir de terça-feira, 25, segundo anuncia a Associação dos Mototaxistas, que esteve reunida para deliberar sobre o reajuste.

    O valor da corrida na cidade passará de R$ 2,00 para R$ 3,00. A Associação justifica que o preço estava congelado há 5 anos e nesse período houve aumentos na gasolina, peças de reposição e pneus.
    Repórter Wilrismar Holanda

    Detran-PE anuncia ampliação de cursos para motoboysOs cursos a distância ficarão até 60% mais baratos do que os cursos fisicos

     
    Os profissionais que trabalham no setor de entrega de cargas em motocicletas poderão realizar o curso de especialização de motofretista de 30 horas/aula nos Centros de Formação de Condutores (CFCs) de Pernambuco a partir do dia 2 de janeiro. A medida amplia a rede de ensino disponível, já que o curso até então é ministrado apenas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem, que possui quatro unidades no Estado (Recife, Petrolina, Cabo de Santo Agostinho e Caruaru).

    A ação é uma iniciativa do Detran-PE e visa fomentar o mercado de trabalho com a regularização da classe até o dia 2 de fevereiro de 2013, quando as novas exigências entram em vigor. Na nova modalidade, os alunos poderão fazer o curso no formato misto: 25 horas de aulas teóricas realizadas a distância (via internet) e as cinco horas restantes de prática nas unidades dos CFCs.

    Para oferecer os cursos, entretanto, os CFCs deverão fechar parcerias com o Instituto Pró-Cidadania, entidade que obteve autorização do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para a execução dos cursos em Pernambuco com o auxílio da Tecnologia WILIVRO, que permite a realização do curso de 25 horas de aula teóricas com contagem de tempo e se houver interação do internauta com os módulos oferecidos na tela. “Outra vantagem é que os cursos serão oferecidos a preços até 60% mais baratos do que os cursos físicos”, pondera a presidente do Detran-PE, Fátima Bezerra.

    Na nova metodologia, o aluno irá se dirigir ao CFC para realizar a matrícula. Lá, valida sua digital através de biometria e inicia o curso teórico à distância de qualquer local onde lhe for conveniente. Ao finalizar as 25 horas de aula, o aluno está apto a realizar o exame teórico no próprio CFC onde está matriculado, mediante comprovação de apresentação mediante validação biométrica. Caso sejam bem sucedidos no exame, os candidatos terão cinco horas de aulas práticas nos CFCs para poderem se submeter ao teste prático, que também é realizado pelo CFC. A partir de então, eles passam a contar com a observação de condutor profissional motofretista na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

    Nas novas exigências, os empregadores que utilizarem serviços de motoboys não adequados à Lei também serão penalizados pela Consolidação das Leis do Trabalho. Para tanto, os organismos de fiscalização irão repassar ao Ministério Público do Trabalho as informações sobre profissionais irregulares flagrados nas vias realizando entregas em nome de empresas.

    Campanha – o Detran-PE prepara uma campanha de esclarecimentos junto à classe. Apesar de ter promovido reuniões com as entidades de classe e o Ministério Público do Trabalho desde o início de julho, as regras ainda suscitam muitos questionamentos junto aos motociclistas. Para dirimir as dúvidas e promover o estímulo à regularização, a autarquia irá distribuir 50 mil cartilhas em blitze nas vias e em ações junto a empresas alimentícias e farmácias, além de outros setores do empresariado que utilizam os serviços da classe. “Todos os avanços que pudermos fazer em relação à regularização serão valiosos para a redução de acidentes e danos”, revela Fátima Bezerra, presidente do DETRAN-PE.

    As medidas fazem parte das metas propostas pelo Comitê de Prevenção aos Acidentes de Moto em Pernambuco(CEPAM), programa de Governo que reúne diversas entidades em um esforço coletivo para a redução de vítimas de acidentes com veículos de duas rodas. Estima-se que o emprego de Equipamentos Individuais de Proteção (EPIs – como cotoveleiras e joelheiras), o emprego de mata-cachorro e corta-pipa, além da proibição de carregar conteúdos em mochilas/ baús afixados ao corpo reduzam os acidentes e danos com motociclistas.

    O que diz a Lei


    * O motoboy deve ter, no mínimo, 21 anos de idade e possuir habilitação na Categoria ‘A’(para motociclistas) há, pelo menos, dois anos.
    * Obrigatoriedade de cursos especializados para profissionais que trabalham como MOTOFRETISTAS/MOTOBOYS. O curso possui duração de 30 horas/ aula. Registro como veículo da Categoria de Aluguel(placas vermelhas);
    * Instalação de protetor de pernas (mata-cachorro), fixado no chassi do veículo, destinado a proteger a perna do condutor em caso de tombamento, nos termos de regulamentação do CONTRAN;
    * Instalação de aparador de linha (antena corta-pipas), nos termos de regulamentação do CONTRAN;
    * Inspeção semestral para verificação dos equipamentos obrigatórios e de segurança. A instalação ou incorporação de dispositivos para transporte de cargas também devem estar de acordo com a regulamentação do CONTRAN.

    Em que multas os motoboys podem incorrer?


    Art. 231. Transitar com o veículo:
    VIII - efetuando transporte remunerado de pessoas ou bens, quando não for licenciado para esse fim, salvo casos de força maior ou com permissão da autoridade competente:
    Infração - média; (R$ 85,12)
    Penalidade - multa;
    Medida administrativa - retenção do veículo;

    Art. 244. Conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor:
    VIII – transportando carga incompatível com suas especificações ou em desacordo com o previsto no § 2o do art. 139-A desta Lei;
    IX – efetuando transporte remunerado de mercadorias em desacordo com o previsto no art. 139-A desta Lei ou com as normas que regem a atividade profissional dos mototaxistas:
    Infração – grave; (R$ 127,69)
    Penalidade – multa;
    Medida administrativa – apreensão do veículo para regularização

    Angelim sanciona leis para Libras, mototáxi e cultura


    angelimmmmmmmmm

    O prefeito sancionou nesta quarta-feira, 26, três importantes leis

    O prefeito Raimundo Angelim sancionou nesta quarta-feira, 26, três importantes leis: o Plano Decenal de Cultura; o reconhecimento da Linguagem Brasileira de Sinais (Libras) como mais um meio de comunicação no município de Rio Branco; e a atualização da Lei Orgânica de Mototáxi, medida que beneficia cerca de 1.000 permissionários efetivos e suplentes.

    A Libras, de acordo com a organização oficial do idioma, tem sua origem na Língua de Sinais Francesa. As Línguas de Sinais não são universais. Cada país possui a sua própria língua de sinais, que sofre as influências da cultura nacional. Como qualquer outra língua, ela também possui expressões que diferem de região para região (os regionalismos), o que a legitima ainda mais como língua. Pela lei assinada por Angelim, todos os órgãos da administração direta e indireta devem, a partir de agora, dotar-se de atendimento específico ao surdo; manter sinalização para esse público e promover a formação de servidores para fazer o atendimento a essas pessoas.

    O ato de sanção da lei ocorreu na sala de reuniões da Prefeitura de Rio Branco e contou com a presença de ativista e educadores especialistas no atendimento aos surdos e pessoas com deficiência; do secretário de Educação do município, Marcio Batista; Rosália Oliveira, presidente da Associação dos Surdos do Acre; usuários do Centro de Apoio ao Surdo (CAS). “O importante é sonhar. A utopia de acreditar num mundo melhor é o que alimenta a esperança”, disse o prefeito. Os discursos contaram com tradução simultânea de Cris Nogueira, presidente da Associação dos Intérpretes de Libras do Acre, que aproveitou para agradecer a todos pela mobilização em favor das pessoas com deficiência auditiva.

    Cultura - Quanto ao Plano de Cultura, a Fundação Garibaldi Brasil lembra que o marco inicial do processo de construção coletiva do Plano foi a organização de um diagnóstico da cultura local, produto do I Fórum Municipal de Cultura,realizado de setembro a novembro de 2005, em 11 reuniões, com 440 participantes.

    O Marco Legal do Plano é a Lei N° 1.676/2007, do Sistema Municipal de Cultura de Rio Branco (SMC), que atribui ao Conselho Municipal de Políticas Culturais (CMPC), em corresponsabilidade com a Fundação Garibaldi Brasil, a função de construir um Plano para a Cultura, a ser discutido e deliberado na instância máxima de participação do CMPC: a Conferência.

    Os Planos e os Sistemas consolidam um ao outro, e estabelecem caminhos para a concretização de ambos, sendo, portanto, instrumentos de planejamento estratégico que organizam, regulam e norteiam a execução de políticas culturais. Com a aprovação do Plano Municipal de Cultura pela Câmara de Vereadores, esse processo ganha estabilidade jurídica assegura a sua continuidade como política pública. “Pela primeira vez, temos instrumento que define políticas públicas na área de cultura”, disse Eurilinda Figueiredo, presidente da Fundação Garibaldi Brasil, que ao longo dos últimos seis anos conduziu a construção do plano.

    Mototáxi – Com a modernização de sua legislação, os mototáxis poderão indicar suplentes em caso de, por problemas de saúde, estejam impedidos de trabalhar, e os suplentes podem trabalhar com qualquer veículo desde que seja permissionário do serviço. Antes, o suplente só podia trabalhar com a moto determinada na permissão.

    Os mototaxistas transportam entre cerca de 6.000 passageiros ao mês em Rio Branco e cada permissionário tem renda mensal de R$2 mil a R$4 mil. A sanção da lei ocorreu no Gabinete do Prefeito e contou com a presença de diretores do Sindicato dos Mototaxistas de Rio Branco. O presidente, Pedro Mourão, agradeceu ao prefeito pela parceria de sucesso em oito anos de gestão.

    Mototaxista É Executado Com 10 Tiros Em Caruaru

    O crime aconteceu por volta das 6 horas da manhã desta quinta-feira (27/12), em um ponto de ônibus, na Rua João Amorim dos Santos, na Vila Padre Inácio. A vítima, o mototaxista, José Ariberto Guedes dos Santos, que era conhecido por “Beto Mototaxi”, tinha 25 anos, amasiado, morava na Rua Rubens Florêncio de Moura, Vila Padre Inácio, a 100 metros de onde ele foi assassinado. De acordo com informações, a vítima estava com sua moto na praça de mototaxi como de costume, quando foi surpreendido com a chegada de dois homens em uma moto. A vítima percebeu e tentou fugir, mas acabou sendo alcançado e morto com aproximadamente 10 tiros, sendo a maioria dos disparos na cabeça e nas costas. As policias Civil e Militar estiveram no local e acionaram o IC e o corpo foi encaminhado ao IML de Caruaru. Familiares informaram que a vítima era uma pessoa de bem, nunca teve passagem pela polícia e não tinha envolvimento com droga.

    quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

    Oito DICAS para evitar o ROUBO da sua moto



    Todo cuidado é pouco!

    O roubo de motos aumenta assustadoramente no Brasil e principalmente as motos de alta cilindrada – hoje as preferidas por gangueiros. Todo o cuidado é pouco, principalmente se a grana tá curtíssima para pagar um seguro. Siga algumas dicas para evitar perder a sua moto.

    1. Nunca se esqueça de travar o guidão; esta é a medida mais básica e que não exige esforço nenhum, mas muitas vezes é esquecida. Com a moto desligada, mas sem a o guidão travado, qualquer um a pode levar sua moto empurrando.

    2. Lembre-se de retirar as chaves! Tem muita gente que desce da moto e acha que por estar bem perto dela ninguém vai mexer. Isso sem falar nos esquecidos de plantão. É muito comum estacionar a moto, retirar as chaves da ignição, abrir o compartimento traseiro para guardar as luvas ou retirar a carteira e esquecer as chaves ali. Não existe nada melhor do que isso para facilitar o trabalho dos ladrões.

    3. Quando sair à noite e deixar sua moto estacionada na rua, mantenha sempre um olho na sua moto. Certifique-se, de vez em quando, se tem gente rondando sua moto. Quando voltar para casa fique de olho em veículos suspeitos que possam estar te seguindo. Se perceber algo estranho siga para uma delegacia mais próxima ou posto da PM. Comunique o fato e espere um pouco para voltar a rodar. E faça um caminho diferente.

    4. Procure sempre guardar a moto em garagem (ainda que por pouco tempo). Fica mais protegida e evita atrair olhares alheios. Use  equipamento anti-roubo e cubra a moto com uma capa. Se não tiver alternativa que não seja deixá-la na rua, tome todas as precauções possíveis. Uma dica é remover ou desligar o sensor que fica na embreagem e que só liga a moto se o manete for acionado. Um amigo meu quase teve a moto roubada e não aconteceu por que na pressa, os ladrões não se tocaram disso e, logo em seguida, desistiram de tentar levar a moto.

    Outra dica é nunca andar na cidade com tanque cheio. Alarmes com sensores de proximidade devem ser regulados para dar tempo de você se esconder dos ladrões. Dois minutos são o bastante para que a moto corte a ignição, isso vai dar tempo de você procurar um local seguro e chamar a polícia. Nunca vá você sozinho atrás da sua moto. Espere a ajuda da polícia.

    5. Alarmes, cadeados, correntes e outros equipamentos para evitar o roubo da sua moto são sempre muito bem vindos.

    6. Sempre que viajar e tiver de deixar a moto na rua, como num hotel, procure sempre uma zona com câmeras de vigilância. Se puder, ao fazer sua reserva, pergunte se existe estacionamento coberto e interno para motos. Se não existir, procure outro hotel. Ou vá de carro. Não vale a pena arriscar.

    7. Tenha cuidado ao revelar informações que possam levar à descobrirem o seu endereço, especialmente na internet. Hoje em dia a participação em fóruns é muito comum e muitas vezes não lembramos que nunca sabemos quem está no outro lado. Com a febre dos vídeos dos últimos tempos, é muito frequente, por exemplo, ver  posts de vídeos onde os mesmos iniciam ou terminam na casa do motociclista. É sopa no mel. Você ensina ao ladrão o caminho para ele chegar na sua casa. Já pensou nisso?

    8. Se for vender a moto seja muito cauteloso com o possível comprador. Muitos roubos têm origem em falsos compradores com identidades falsas. Meu pai perdeu uma moto assim. Era uma 50cc, mas era uma moto. Procure obter o máximo de informação possível sobre a pessoa em questão. Apenas mude o registro de propriedade depois de ter o dinheiro na mão ou a confirmação do banco de que já está na sua conta. Nada de voltas de teste para quem não conhece. Perca o negócio, mas não perca a moto.

    E por último: NUNCA REAJA A UM ASSALTO. NÃO ARRANQUE COM A MOTO. DESÇA E SIMPLESMENTE SOLTE A MOTO. AFASTE-SE O MAIS RÁPIDO QUE PUDER. Sua vida vale  muito mais.

    Fonte: Luís Sucupira


    Enviado via iPad

    quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

    Sindimoto receberá Comenda Porto do Sol nesta terça-feira

     

    Valter Nagelstein

     

    Gabinete

    O Sindicato dos Motociclistas do Rio Grande do Sul (Sindimoto) será homenageado pela Câmara Municipal de Porto Alegre com a Comenda Porto do Sol. A outorga da Comenda, proposta pelo vereador Valter Nagelstein (PMDB), acontecerá nesta terça-feira (18/12), às 17 horas, em ato solene no Auditório Ana Terra do Palácio Aloísio Filho (Avenida Loureiro da Silva, 255).

    De acordo com o Nagelstein, a homenagem visa ao reconhecimento do trabalho realizado pela entidade na luta por melhores condições de trabalho aos motociclistas e no incentivo à qualificação destes profissionais, visando à redução de riscos de acidente de trabalho. “O trabalho realizado pelo Sindimoto tem sido fundamental para a qualificação e melhoria na qualidade de vida dos motociclistas”, destaca o vereador.

    Aline Brum (reg. prof. 9580)
    Gabinete do Vereador Valter Nagelstein

     

    Sindimoto recebe Comenda Porto do Sol

     18/12/2012PUBLICADO EM: DESTAQUE PRINCIPAL, DESTAQUES, NOTÍCIAS

    O Sindicato dos Motociclistas do Rio Grande do Sul (Sindimoto) foi homenageado pela Câmara Municipal de Porto Alegre com a Comenda Porto do Sol. A outorga da Comenda, proposta pelo vereador Valter Nagelstein (PMDB), aconteceu nesta terça-feira, 18, em ato solene no Plenário Ana Terra do Palácio Aloísio Filho. A solenidade contou com a presença do diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Capelari, do presidente do Sindimoto, Valter Ferreira da Silva, do presidente do Instituto Sobremotos, Jaime Nazario, do presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, além de vereadores, sindicalistas e trabalhadores da categoria.

    De acordo com Nagelstein,o Sindimoto é o portador dos anseios, expectativas e necessidades de uma classe que cresce exponencialmente a cada ano. "É necessária a mobilização para que coloquemos luzes sobre este segmento da economia que representa 10% da frota automobilística brasileira", afirmou. O vereador ainda destacou os altos índices de acidentes envolvendo motociclistas. "Temos que colocar nossa inteligência, criatividade, união e, principalmente, nosso espírito de luta para encontrar uma solução para este problema", completou.

    Em seu discurso, o presidente do Sindimoto, Valter Ferreira da Silva, não quis falar de acidentes e sim dos avanços obtidos pela categoria ao longo dos anos. "Esta homenagem não foi para o Sindicato e sim para toda a categoria dos motociclistas", afirmou.

    Segundo o diretor-presidente da EPTC, Vanderlei Capelari, em 2012 houve uma redução de 30% dos óbitos envolvendo motociclistas. "Esse número é resultado do trabalho iniciado pela prefeitura em 2010″. Capelari ainda destacou que a EPTC está preparando uma série de intervenções para o próximo ano com o objetivo de reduzir os acidentes com motociclistas e pedestres.

     

     

    quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

    é

     

     

    “Há um amor (...) que não é o amor da história, do romance e da epopeia. É amor refletido de mais alto amor, que almas adivinham e não entendem. É amor, prelúdio da bem-aventurança, e prelibação da ambrosia celestial."

    Camilo Castelo Branco

    sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

    Motociclista morre após atropelar pessoa em faixa de pedestre no ES

    Não há informação de quem causou o acidente, pedestre ou condutor.
    Fatalidade aconteceu na Rodovia do Contorno, na Serra.

    Álvaro ZanottiDo G1 ES com informações da TV Gazeta

    1 comentário

    Motociclista morre na Rodovia do Contorno
    (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

    Um motociclista, 36 anos, morreu depois de atropelar uma pessoa na faixa de pedestres, na manhã desta sexta-feira (14), na Rodovia do Contorno, em Carapina, na Serra, na região metropolitana. O condutor perdeu o equilíbrio e caiu da moto, segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF).

    A polícia não soube precisar se o motociclista avançou o semáforo fechado e acabou atingido o pedestre ou se a pessoa tentou atravessar a pista no momento que o fluxo de veículos estava liberado.

    O pedestre atropelado foi socorrido em estado grave para o Hospital Dório Silva, na Serra. O corpo foi recolhido e encaminhado para o Departamento Médico Legal (DML), em Vitória. A ocorrência será entregue na Delegacia de Delitos de Trânsito, onde serão apuradas as causas do acidente.

    O rapaz trabalhava como motorista profissional e seguia para o trabalho no momento do atropelamento. O acidente aconteceu no sentido Cariacica-Serra. Segundo informações do PRF, o impacto do atropelamento fez com que o motociclista caísse com a moto. O veículo parou há 20 metros do local da colisão. A esposa do esteve no local e entrou em desespero ao ver o marido morto. Amigos e colegas de trabalho também estiveram no lugar e disseram estar chocados com o a morte do motociclista . "Ele era muito amigo de todos, brincalhão e companheiro no trabalho.

    A pessoa atropelada pelo motociclista é um homem de 55 anos que foi encaminhado com lesões graves para o hospital, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal.

    Não foi possível identificar como aconteceu exatamente o acidente. "Não dá para saber se houve avanço de sinal, pois não há testemunha ocular da batida", explicou o inspetor Jordan, da PRF. O policial alerta que em acidentes envolvendo motos são ainda mais perigosos para os condutores. "O trauma no corpo da vítima é grande quando se trata de moto, mesmo usando capacete", observa.

     

    terça-feira, 11 de dezembro de 2012

    Câmara votará regulamentação de mototaxi


    Algumas medidas como uso de colete já estão sendo adotadas pela categoria

    Roberto Nogueira

    SAO SEBASTIAO DO PARAISO


     


     

    Vereadores da cidade estudam projeto para regulamentar serviço de mototaxista

    A Câmara Municipal de São Sebastião do Paraíso deverá votar nesta quinta-feira (06/12), o Projeto de Lei nº 4205. A proposta com iniciativa do Executivo Municipal prevê a regulamentação da prestação de serviços de transporte individual de passageiros através de mototaxi. O assunto deverá constar na pauta da sessão ordinária de amanhã, com reunião que começa a partir das 18h30 e deverá mobilizar representantes da categoria na cidade.


    A situação dos moto-taxistas já foi motivo de várias reuniões na Câmara Municipal, com representantes do Legislativo, Executivo e da Secretaria Municipal de Segurança Pública, Transportes e Transportes. Nos encontros anteriores os debates esbarravam nas dificuldades encontradas na legislação já que a profissão de mototaxista não era regulamentada. No último encontro realizado em 2 de agosto deste ano a situação dos profissionais do setor, inclusive os motofretistas começou a mudar em função da existência da Resolução 350/2010  do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), que foi aprovada e regulamenta a profissão à realidade do município.


    Na época conforme levantamento realizado pela reportagem o município contava com 11 centrais de moto-taxi. Município e Ministério Público firmaram um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) que garante o início das fiscalizações somente em novembro, no entanto, conforme ficou decidido pelo Contran, a resolução irá vigorar a partir de fevereiro de 2013. A medida entraria em vigor de forma integral em todo o país em 4 de agosto, dois dias antes o governo voltou atrás e decidiu que os motociclistas terão até fevereiro de 2013, para realizarem o curso obrigatório de capa-citação.


    Além da modificação no prazo de fiscalização deste curso, ficaram decididas duas outras importantes alterações. A primeira aumentou o rol de entidades que poderão oferecer os cursos especializados, quando inicialmente, apenas os que seriam realizados pelos Departamentos Estaduais de Trânsito e pelo SEST (Serviço Social do Transporte) e o Senat (Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) teriam validade. Em seguida foi permitido também que os cursos pudessem ser promovidos também pelos Centros de Formação de Condutores (CFCs) e por entidades de ensino, desde que comprovada a capacidade técnica necessária. A segunda alteração definiu que o curso pode ser realizado tanto de forma presencial, quanto por ensino à distância (semipre-sencial), com o objetivo de facilitar o acesso dos motoristas ao treinamento.


    No curso de motofretista profissional, serão desenvolvidos temas como Ética e Cidadania; Legislação de Trânsito direcionada para atividade do motociclista profissional e regulamentação pertinente a profissional como itens obrigatórios para o veículo e o condutor; Gestão do risco sobre duas rodas, abordando informações como técnicas de pilotagem segura, técnicas de frenagem, postura correta do condutor e cuidados com manutenção dos veículos; Saúde e Segurança e Procedimentos para o Transporte das Mercadorias, acondicionamento e movimentação, elaboração de roteiros para facilitar a mobilidade, aumentar a segurança e reduzir os custos dos deslocamentos para coleta e entrega. Já no módulo teórico os participantes podem vivenciar e aplicar as técnicas de pilotagem trabalhadas em sala de aula, executando manobras em uma pista on road com obstáculos.


    A Lei Federal nº 12.009 cria as profissões de moto-taxista e motofrete prevê que a regulamentação da profissão exigia uma série de medidas para o exercício da função como idade a partir de 21 anos, habilitação mínima de dois anos para moto e realização de curso teórico e prático. Já o Projeto de Lei em estudo pela Comissão de Finanças, Justiça e Legislação, além da Comissão de Segurança Pública e Trânsito da Câmara Municipal prevê além das questões preliminares, aborda ainda sobre a quantidade de vagas a serem ofertadas, pontos de estacionamento, tarifas, exigências para os condutores e os veículos, infrações, penalidades e outras ações. Um parecer será emitido antes que o projeto seja levado à plenário para votação e aprovação do Legislativo, antes da sanção do Executivo.


    Também encontra-se na Câmara o Projeto de Lei nº 4083, de autoria do Executivo que dispõe sobre o serviço de táxi e dá outras providências. Esta proposta já está em tramitação no Legislativo desde 20 de outubro do ano passado. Os vereadores chegaram a realizar uma audiência pública com os profissionais do setor para tratar do assunto, mas a proposição ainda precisa ser votada.


    O secretario Municipal de Segurança, Transito e Transportes, Pedro Ivo Vasconcelos explicou que alguns pontos são polêmicos e garantiu que a secretaria e Câmara trabalharão em conjunto para resolver de forma satisfatória todas as questões apresentadas pelos taxistas. Várias são as normas determinadas por leis federais, portanto não podem ser alteradas. Por exemplo, a exigência de curso de primeiros-socorro s, elétrica e mecânica e a polêmica exigência de taxímetro para cidades com mais de 50 mil habitantes, anunciou.


    Enviado via iPad

    quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

    Fim das empresas de moto-táxi empaca na Câmara de Vereadores

    O projeto do vereador Claudir Maciel que acaba com as empresas de moto-táxi na cidade e entrega a organização e gerência da atividade aos próprios moto-taxistas sofreu ontem, durante a segunda votação, pedido de vista por parte do vereador José Carlos Hannibal.
     

     

    Para virar lei, o projeto deve passar pela segunda votação, pela redação final, uma mera formalidade e ser sancionado pelo prefeito. Se todas essas etapas foram cumpridas, no final do verão as empresas de moto-táxi deixarão de existir.

     

    Mototaxistas de Moreno já rodam com placas vermelhas

     

    30/11/2012 | 12:32

      

     

    Nesta semana começaram a serem entregues as placas de aluguel (vermelhas) aos mototaxistas morenenses, com isso a profissão fica regulamentada e Moreno passa a ser a 13ª cidade do Estado a ter essa categoria profissionalizada e a 1ª da Região Metropolitana a ter o processo já em fase de conclusão. 

    Para essa conquista, os mototaxistas participaram de curso ministrado pelo SEST/SENAT, no qual garante a inscrição na CNH da atividade profissional de MOTOTÁXI, foram submetidos ao certame público, realizado pela Secretaria de Serviços Públicos, Trânsito e Transporte, contemplando 27 exigências, realizaram vistorias e estão atendendo a todas as exigências do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito).
     

    Além das placas de aluguel (vermelhas), os mototaxistas capacitados estão usando coletes padronizados, com alças laterais para maior segurança do usuário e também está fixado no colete o registro do profissional na Prefeitura (ALVARÁ), facilitando sua identificação.

     

    Texto de: Paula Oliveira - Sec Serviços Públicos

     

    quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

    Sindicato quer regulamentação do serviço de mototaxi

    Para presidente, condutor deve ter curso de direção defensiva

    Erinaldo espera regulamentação (Foto: Arquivo Portal Infonet)

    A problemática envolvendo a regulamentação do serviço de mototaxi parece não ter fim. Em entrevista ao Portal Infonet, o presidente do sindicato dos mototaxistas em Aracaju, Erinaldo Santos, ressaltou a importância da regularização do mototaxista. Ele defende que, para conduzir motos com passageiros, o condutor terá que fazer um curso de direção defensiva, usar equipamentos de segurança e garantir um seguro de vida contra acidentes, tanto para o condutor quanto para o passageiro.

    Segundo Santos, se houvesse a legalização dos mototaxistas os acidentes envolvendo mortes e invalidez seriam bem menores. “Para que esses números reduzam, é preciso que o projeto de lei que visa regulamentar o serviço de mototaxi na capital sergipana, de autoria do vereador Fábio Mitidieri, seja a provada pela Câmara de vereadores. Mas houve mais uma reprovação e quem sofre é a população”, entende.

    Ainda segundo o presidente do sindicato, sete em cada dez indenizações do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (Dpvat) são por acidente com moto. Os dados apontam que Somente no primeiro semestre do ano, a indenização por causa de acidentes com motociclistas representou 69% do total pago.

    “Os números comprovam a necessidade de se regulamentar o serviço de mototaxi. Só no primeiro semestre de 2012 foram pagos mais de 140 mil por invalidez permanente, fruto dos acidentes com motos. E tem mais, foram 40 mil mortes no primeiro semestre de 2012”, argumenta.

    Para Santos, o número é alarmante e o problema está na falta de fiscalização, uma vez que campanhas educacionais reduziriam e muito as ocorrências envolvendo acidente com moto. “As autoridades não investem em campanhas educacionais. Elas devem criar uma lei que proíba pilotar descalço ou de sandália. Isso vai reduzir o número de acidentes e gerar economia aos cofres públicos”, diz.

    Demanda

    Somente em Aracaju, existem cerca de 65 empresas que fornecem o serviço de mototaxi. Mas Santos reintera que, apesar de ter muitas, as mesmas não oferecem equipamentos de segurança para os motoboys e passageiros que se expõem ao risco.  “As empresas estão contratando motoboy sem capacitação para levar passageiros, não possuem equipamentos indispensáveis como: touca descartável para uso do capacete, mototaxímetro, e ainda não fazem a manutenção da moto”, diz.

    Crescimento

    Conforme a matéria divulgada pela Agência Brasi, o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) estima que o número de motos saltou de 5 para 16 milhões na última década, o que representa 27% da frota nacional de veículos. Os acidentes consequentemente aumentaram. Em junho deste ano, o Ministério da Saúde divulgou que 77.113 motociclistas foram internados em 2011 e os custos chegaram a R$ 96 milhões.

    No primeiro semestre de 2012, foram 216.150 indenizações pagas por todos os tipos de acidente de trânsito, aumento de 31% em relação ao mesmo período do ano passado. Ao todo, foram empenhados nos pagamentos R$ 1,261 bilhão. O cidadão pode solicitar o seguro Dpvat nos casos de morte, invalidez permanente ou para reembolso de despesas médicas ou hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito.

     

    Motoboy é assaltado em Parobé

    O fato ocorreu por volta de 22h do último sábado, no bairro Guarujá, quando Ederson Luís Braun, de 34 anos foi abordado enquanto estava realizando a entrega de lanches na avenida Taquara. Ele foi abordado por uma dupla que surgiu pilotando uma motocicleta Honda Titan, que ordenou a vítima que se virasse para o lado do muro, lhe apontando uma arma. Os criminosos fugiram levando a motocicleta Honda 125, placa IHG 6892, com um baú contendo todos os documentos da vítima.

     

    terça-feira, 4 de dezembro de 2012

    Bandido se passa por mototáxi para roubar loja em Paulo Afonso

     

    Da Redação ChicoSabeTudo em 03/12/2012 às 12:16:06
    faleconosco@chicosabetudo.com.br

    Um email  foi enviado para a Redação doChicoSabeTudo, onde a CDL denuncia mais um golpe aplicado no comércio em Paulo Afonso e faz o seguinte alerta aos lojistas:

    “Prezados lojistas, redobrem os cuidados agora neste final de ano.

    Na última sexta feira, dia 30/11, às 18 horas, uma loja do centro comercial foi assaltada por alguém que se passava por moto táxi, de farda e tudo.

    Imagem ilustrativa

    Trata-se de um plano bem arquitetado.

    “Uma pessoa foi até essa loja, fez uma pequena compra, deixou o produto e disse que depois mandaria alguém pegar. No final do expediente quando a loja já estava fechando essa pessoa liga para dizer que alguém vai passar para pegar produto que ela havia comprado.

    Quando a ultima porta da loja estava sendo baixada, o falso moto táxi bate na porta se identificando como a pessoa enviada para pegar o produto e ao ser atendida pelo funcionário da loja, saca de uma arma e realiza o assalto”.

    Desconfie: se alguém chegar com esse tipo de proposta no seu estabelecimento desconfie logo. Chame a polícia, principalmente na hora de fechar.

    Não deixe boas somas de dinheiro em caixa. Redobrem a atenção!

    Atenciosamente
    CDL de Paulo Afonso

     

    RES: Vínculo de motoboy de cooperativa é reconhecido

    Existe a possibilidade de usarmos esta decisão, contra as cooperativas, Buscar e outras???

    Valter..

     

    De: sindimoto-rs@googlegroups.com [mailto:sindimoto-rs@googlegroups.com] Em nome de JURIDICO SINDIMOTO
    Enviada em: segunda-feira, 3 de dezembro de 2012 20:19
    Para: fespcar.sindimoto@blogger.com; sindimoto-rs@googlegroups.com
    Assunto: Vínculo de motoboy de cooperativa é reconhecido

     

    A 16ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho reconheceu o vínculo empregatício de um motoboy com a Eat Union Alimentos, da rede China in Box, que utiliza os serviços da Cooperativa Nacional dos Condutores de Motocicletas e Afins (Coomesp), para mascarar relação de trabalho formal.

    De acordo com os julgadores, a inexistência de vínculo empregatício entre cooperativa e cooperado ou entre o tomador do serviço e o cooperado só pode ser admitida quando a cooperativa atua dentro dos moldes legais. "Mas não é a mera existência de papéis dando aparência de legalidade a um relacionamento que atrairá a automática aplicação do dispositivo", explicam.

    Para eles, no presente caso está mais do que provada a fraude na contratação do motoboy, visto que a denominação da cooperativa, que simplesmente reuniria condutores de motocicletas e afins, permite concluir que dela possam fazer parte desde os profissionais de corridas até os entregadores de encomendas, passando pela legião de meros apreciadores do transporte em duas rodas.

    Conforme os julgadores, se a Eat Union, da rede China in Box, disponibiliza entregas aos seus clientes, é impossível entender o repasse de sua atividade a outra empresa. "A cooperativa, na verdade, só intermediou a colocação de mão de obra", esclarecem.

    Além disso, segundo os relatos do trabalhador e de uma testemunha do próprio restaurante, houve uma contínua relação de trabalho entre o motoboy e a empresa de abril de 2008 a julho de 2009. "O autor trabalhou para a segunda ré com pessoalidade, onerosidade, subordinação e não eventualidade (continuidade). Vínculo de emprego, portanto", concluem os julgadores.

    A decisão atendeu ao recurso interposto pelo motoboy com o auxílio do Departamento Jurídico do Sindicato dos Empregados em Gastronomia de São Paulo e Região (Sinthoresp) contra decisão da 4ª Vara do Trabalho. A primeira instância julgou improcedente o pedido feito pelo trabalhador na ação.

    Os julgadores destacaram que muitos contratos de trabalho atualmente são encobertos pelo "manto do relacionamento em cooperativas" e cabe à Justiça do Trabalho analisar cada caso detalhadamente, além das aparentes formalidades.

    Dessa forma, o TRT-SP determinou o retorno do processo à Vara de origem para que seja dado o prosseguimento ao julgamento da ação.

    Processo 0000603-76.2010.5.02.0314

     

    --
    You received this message because you are subscribed to the Google Groups "SINDIMOTO RS" group.
    To post to this group, send email to sindimoto-rs@googlegroups.com.
    To unsubscribe from this group, send email to
    sindimoto-rs+unsubscribe@googlegroups.com.
    For more options, visit this group at
    http://groups.google.com/group/sindimoto-rs?hl=en.

    segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

    Vínculo de motoboy de cooperativa é reconhecido

    A 16ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho reconheceu o vínculo empregatício de um motoboy com a Eat Union Alimentos, da rede China in Box, que utiliza os serviços da Cooperativa Nacional dos Condutores de Motocicletas e Afins (Coomesp), para mascarar relação de trabalho formal.

    De acordo com os julgadores, a inexistência de vínculo empregatício entre cooperativa e cooperado ou entre o tomador do serviço e o cooperado só pode ser admitida quando a cooperativa atua dentro dos moldes legais. "Mas não é a mera existência de papéis dando aparência de legalidade a um relacionamento que atrairá a automática aplicação do dispositivo", explicam.

    Para eles, no presente caso está mais do que provada a fraude na contratação do motoboy, visto que a denominação da cooperativa, que simplesmente reuniria condutores de motocicletas e afins, permite concluir que dela possam fazer parte desde os profissionais de corridas até os entregadores de encomendas, passando pela legião de meros apreciadores do transporte em duas rodas.

    Conforme os julgadores, se a Eat Union, da rede China in Box, disponibiliza entregas aos seus clientes, é impossível entender o repasse de sua atividade a outra empresa. "A cooperativa, na verdade, só intermediou a colocação de mão de obra", esclarecem.

    Além disso, segundo os relatos do trabalhador e de uma testemunha do próprio restaurante, houve uma contínua relação de trabalho entre o motoboy e a empresa de abril de 2008 a julho de 2009. "O autor trabalhou para a segunda ré com pessoalidade, onerosidade, subordinação e não eventualidade (continuidade). Vínculo de emprego, portanto", concluem os julgadores.

    A decisão atendeu ao recurso interposto pelo motoboy com o auxílio do Departamento Jurídico do Sindicato dos Empregados em Gastronomia de São Paulo e Região (Sinthoresp) contra decisão da 4ª Vara do Trabalho. A primeira instância julgou improcedente o pedido feito pelo trabalhador na ação.

    Os julgadores destacaram que muitos contratos de trabalho atualmente são encobertos pelo "manto do relacionamento em cooperativas" e cabe à Justiça do Trabalho analisar cada caso detalhadamente, além das aparentes formalidades.

    Dessa forma, o TRT-SP determinou o retorno do processo à Vara de origem para que seja dado o prosseguimento ao julgamento da ação.

    Processo 0000603-76.2010.5.02.0314