domingo, 27 de novembro de 2011

Pilote a seu favor' quer reduzir acidentes com motocicletas

 

 

·         ‘André Simões

O Grupo O Diário, a Beto Promoções e o Sindimoto dão início neste domingo à campanha "Vida - Pilote a seu favor". O objetivo é chamar a atenção dos motociclistas maringaenses para os cuidados que devem ser adotados no trânsito, apresentando técnicas de pilotagem defensiva e contribuindo para a prevenção de acidentes com o veículo de duas rodas.

O projeto contempla uma ampla campanha publicitária veiculada nos veículos de comunicação do grupo - como o jornal O Diário, a Rádio Cultura AM e o portal odiario.com - e ações educativas e de treinamento.

Para abraçar a causa da segurança no trânsito, marcas do segmento se uniram na proposta. O projeto é patrocinado pelas empresas K1 Motors, Honda Freeway, Eriton Motos, além da parceria com a agência de publicidade Capela Comunicação.

A campanha busca chamar a atenção da população para a pilotagem defensiva, apresentando técnicas e dicas. Como diferencial das campanhas de paz no trânsito habituais, busca-se uma mensagem positiva e preventiva.

"Entendemos que não é chocando o piloto que a situação vai melhorar. O apelo deve consistir em mostrar que preservar a vida é o melhor caminho e atitudes relativamente simples podem salvá-lo de um eventual acidente", diz o gerente de Marketing do Grupo O Diário, Wilson Teixeira.

Será levado em consideração que as motocicletas estão atreladas a vários conceitos distintos, como liberdade, independência e prática esportiva, além de ser um meio de deslocamento prático e barato para ir ao trabalho e passear.

"Queremos tirar a imagem marginalizada do motociclista. Todos têm responsabilidades na segurança, pilotos, motoristas e pedestres", afirma o presidente do Sindimoto, Mauro Garcia.

Para minimizar o risco de acidentes, a campanha aposta em uma transmissão de mensagens positivas constante. "Iniciativas como o Tolerância Zero deveriam ser permanentes. Muitos que utilizam motos não sabem dos riscos", destaca Garcia.

Ações educativas

Paralelamente à campanha publicitária, o instrutor de pilotagem defensiva Carlos Beto, da Beto Promoções, coordenará uma série de ações educativas, divididas entre palestras, cursos e ações preventivas, totalmente gratuitas para os interessados.

Os cursos de pilotagem defensiva têm carga de oito horas (quatro teóricas e quatro práticas). As ações preventivas podem ser definidas como inspeções gratuitas, a serem realizadas em determinados horários e ruas.

Beto explica que, por meio de checagem de cinco itens básicos (pneus, comandos, luzes, óleo e correntes), pode ser evitada a maioria dos acidentes.

O instrutor afirma que a campanha tem "importância gigantesca" por causa do alto índice de acidentes com motocicletas em Maringá. "Muitos só chegam com o conhecimento da autoescola, que não tem tempo suficiente para preparar o piloto. A informação não chega e os motociclistas não sabem onde buscar. Queremos suprir essa lacuna", diz.


União

Os patrocinadores da campanha chamam a atenção para a responsabilidade social que o comércio de motocicletas deve ter, levando concorrentes a se unirem na proposta.

"Colocamos muitas motocicletas nas ruas, não podemos só vender, mas também incentivar os pilotos a utilizá-las de maneira prudente", ressalta o diretor comercial da Honda Freeway, Alessandro Piero.

O diretor da K1 Motors, revenda Kasinski, Manoel Lemos, explica que a união entre as revendedoras ocorreu de forma natural, visando ao benefício dos clientes, da sociedade e do poder público, pela diminuição de gastos com despesas médicas.

"Nós também ganhamos, pois estamos zelando pelo segmento de motos, independentemente das marcas. Os clientes voltam e formam uma geração de consumidores", alega.

O proprietário da Eriton Motos, Eriton Podanoscki, conta que decidiu entrar na campanha por acreditar que o trabalho de conscientização dos motociclistas e motoristas é fundamental para um trânsito melhor e menos violento. "Apoiamos toda e qualquer iniciativa que contribua para o bem maior da sociedade e dos nossos clientes: a vida", frisa.


Frota

De acordo com dados do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran), Maringá fechou o mês passado com 252.106 veículos emplacados na cidade. Desse total, 55.003 são motocicletas e motonetas.

Entre as três principais cidades do Estado, Maringá é a que tem proporcionalmente o maior número de motos. Há uma moto para cada 6,4 habitantes. Em Londrina, a proporção sobe de uma moto para cada 7,5 moradores, relação que chega a 12,9, em Curitiba.

De janeiro a outubro deste ano a frota de motos cresceu em 1.712 unidades em Maringá; média de uma nova moto nas ruas a cada quatro horas.

Além de contar com a relação mais estreita entre motos e habitantes em comparação com as maiores cidades, Maringá abre ampla vantagem para Curitiba e Londrina se comparado apenas o total de motonetas.

Uma das explicações é que a cidade é plana, favorecendo o uso de veículos de baixa cilindrada. Eram 14.999 motonetas ao fim de outubro, média de uma para cada grupo de 23 maringaenses. Em Londrina, a média é de uma motoneta para cada 40 habitantes. Em Curitiba, há uma moto desse tipo para cada 83 moradores.

Circuito

Nenhum comentário:

Postar um comentário