quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Mapa de acidentabilidade apontará número de mortos e feridos graves em acidentes


mais fotos

Um levantamento inédito realizado em Canoas deve apontar, em duas semanas, o número de mortos e feridos graves em acidentes no município. O mapeamento será feito pela Secretaria de Transportes e Mobilidade, com o apoio da Secretaria de Segurança Pública e Cidadania, Secretaria da Saúde - por meio da Vigilância em Saúde - Polícia Rodoviária Federal e Detran, entre outros órgãos.

O estudo aprofundado mapeará quantas vítimas morrem no local do acidente e no hospital, em até 30 dias. Hoje, as estatísticas não levam em conta as pessoas feridas que morrem posteriormente, ou que ficam com sequelas. Em reunião no Hospital de Pronto Socorro de Canoas (HPSC), o secretário adjunto de Transportes e Mobilidade, Carlos Candiota, falou sobre a entrada de outross órgãos na pesquisa: Samu e Grupo Mãe de Deus. "Com esses dois aliados, o levantamento será mais preciso e eficiente", afirmou.

Mudança de cultura

No encontro, Candiota falou sobre a ampliação da reunião para todos os órgãos. "É essencial que tenhamos informações de vários tipos, para compilar dados que ajudem numa mudança de cultura do trânsito". Com os números revelados no mapeamento, vamos criar campanhas de cunho educativo visando a evitar acidentes graves e salvar vidas.

Para Candiota, não se deve ter atitudes que incentivem a velocidade. "Quando chamamos um serviço, por exemplo, devemos evitar o senso de urgência, se não é necessário, principalmente com os motoboys". Atualmente, a Secretaria tem enfrentado alguns dados confusos, como mortes que acontecem nas ruas e que chegam às estatísticas por outros motivos.

A Secretaria desenvolveu, até o momento, diversas contagens a partir de dados já compilados. Confira alguns deles.

Números de julho de 2011

Frota de veículos na cidade: 148.074 (4ª maior frota do RS)
Vias urbanas: 1.100 km
Condutores habilitados: 131.897
Veículos que cruzam a BR 116 todos os dias no trecho de Canoas: 120 mil
Acidentes com danos: 77%
Acidentes com lesões: 22%
Acidentes com vítimas fatais: 1%
Dia da semana mais vulnerável: sexta-feira
Horário mais vulnerável: 18h às 20h
Ocorrências por gênero masculino: 84.4%
Faixa etária mais atingida: 26 a 30 anos
Acidentes em rodovias (BR 386 e BR 116): 25%
Acidentes em cruzamento: 16%
Acidentes envolvendo automóveis: 65%
Acidentes envolvendo motocicletas: 11%
Vítima mais propensa a ferimentos: condutor - 35%


Crédito da notícia: Cris Weber

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário