terça-feira, 11 de outubro de 2011

Prefeitura muda radar para flagar motoqueiros

 

 

Nova tecnologia vai permitir que motos sejam multadas até nos corredores de grandes avenidas da capitalDiário SP

Atenção motociclistas: a livre circulação por corredores entre as faixas das grandes avenidas da cidade estão com os dias contados. Essa e outras infrações de trânsito, como ultrapassar farol vermelho, excesso de velocidade, conversões proibidas e transitar na Marginal Tietê ou nos corredores de ônibus, serão alvo de radares com nova tecnologia que serão instalados ainda neste ano pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) nas principais vias da cidade.

O objetivo da mudança é reduzir o número de acidentes envolvendo os motociclistas. Segundo o especialista em tráfego e transporte Adauto Martinez, apesar de as motos representarem 11% da frota de carros da capital e estarem envolvidas em 40% dos acidentes com morte, recebe 4% das multas. “A impunidade é notória”,

Alguns dados explicam o número tão reduzido de autuação dos motociclistas. A maioria dos radares fotografam os veículos infratores pela frente, mas as motos não têm placas dianteiras. O consultor de engenharia de tráfego Flamínio Fichmann ressaltou que o tamanho das placas e o fato de as letras e os números estarem em linhas diferentes justifica a dificuldade de leitura pelos atuais softwares, que reconhecem 97% das placas dos carros e 10% das motos.

Os novos radares que serão instalados terão tecnologia a laser e poderão identificar os infratores inclusive nos corredores entre as faixas de rolamento. Segundo Martinez, o Código de Trânsito Brasileiro obriga os veículos a manterem distância lateral segura, o que não ocorre quando os motociclistas invadem o espaço entre as faixas. “Essa atitude pode ser considerada como direção perigosa, pois está relacionada a 52% dos acidentes com mortes de motociclistas”, afirmou.+

O presidente do Sindimoto-SP (Sindicato dos Motoboys de São Paulo), Gilberto de Almeida dos Santos, o Gil, disse que é a favor de todas as iniciativas que diminuem os acidentes com motos e que os radares podem contribuir com essa redução. Porém, defendeu a realização de campanhas educativas para os motociclistas.

Consultor sugere instalar radares em pontes ou viadutos
Com o objetivo de ampliar o campo visual dos radares, o consultor em engenharia de tráfego Flamínio Fichmann sugere que sejam instalados em pontes ou viadutos sob as principais vias da cidade, como as marginais e a Avenida 23 de Maio. Com isso, poderá flagrar as motos nos corredores entre carros.

575
radares fiscalizam o tráfego

CET retira radares móveis de operação
A CET retirou 13 radares móveis que estavam em operação na cidade. Os equipamentos, que fiscalizavam diversas vias da cidade e não flagravam irregularidades das motocicletas, serão substituídos por fixos.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário