segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Motociclistas são alvos fáceis de bandidos

Tornou-se rotina motociclistas serem abordados por bandidos e terem o veículo levado. Semanalmente são registrados cerca de dez casos de roubos e furtos de motocicletas. O veículo é muito visado pelos bandidos, que o trocam por droga na Guiana, a nordeste do Estado. No ano passado, a Secretaria de Estado da Segurança Pública (Sesp) registrou 43 roubos e 428 furtos de motos, um aumento de 13,2% e 25,5%, comparado com 2009.

A Folha quase diariamente publica notícia de roubos e furtos de motocicletas. E um dos principais alvos são as mulheres, que não costumam reagir durante a ação dos bandidos, os quais estão cada vez mais ousados e cometem crimes nas ruas ou na porta da casas das vítimas.

Um caso relatado pela Folha foi de uma senhora que teve a moto levada da porta casa do filho. Ela conversava com o filho, no bairro Asa Branca, quando dois homens se aproximaram de bicicleta e um deles anunciou o assalto. Poucos dias depois, a motocicleta foi localizada na fronteira com a Guina, quando os assaltantes tentavam atravessar e acabaram sendo presos.

Já a consultora de vendas Seliene de Lima da Silva, 41 anos, mostrou a preocupação em deixar o transporte estacionado em qualquer lugar. Para ela, que já teve a moto furtada de frente de uma lan house, no início do ano, a insegurança é constante e sempre procura locais movimentados.

"Se for à noite, tento deixar a moto num local iluminado e que tenha algumas pessoas. Mas os bandidos estão cada vez mais ousados. Quando furtaram a minha moto, ela estava estacionada num local escondido e mesmo assim levaram. Hoje tenho o maior cuidado e ando de moto por necessidade, por ser mais econômico", disse, ao confirmar que a moto foi encontrada dias depois no mesmo bairro que mora, no Pintolândia.

Apesar de ter encontrado o veículo, Seliene comentou que a atenção foi redobrada. "Sei que dei sorte de encontrar, mas hoje não temos mais tranquilidade", disse, ao complementar que pensa em vender o veículo para comprar um carro. "Fico preocupada com os meus filhos que costumam sair de moto, pois os bandidos estão muito audaciosos. Eles não temem mais ninguém e tomam a moto na cara dura e em plena luz do dia".

A secretária Charlene Ferreira de Oliveira, 29 anos, já teve a bolsa com todos os documentos furtada de sua motocicleta Biz, há seis meses, em frente a uma loja movimentada no centro comercial da avenida Ataíde Teive. Ela disse não ter medo de usar a moto, porém utiliza o veículo de forma apreensiva.

"Os assaltantes ficam nos observando. Hoje tenho mais atenção onde estaciono e deixo a moto. Arrombaram o baú da minha moto e levaram a bolsa. Mas achava que em frente de uma loja movimentada na avenida Ataíde Teive não seriam tão audaciosos. Mas o furto foi em poucos minutos e alguém poderia chegar no momento e flagrá-lo. O crime foi no período da tarde e o local estava muito movimentado", lembrou.



FONTE : Folha da Boa Vista - RR

Nenhum comentário:

Postar um comentário