segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Houveram reclamações de motociclistas as autuaçãoes citadas na reportagem.

 

BR-116 - 07/10/2011 07h23

Atualizado em 07/10/2011 07h26

Em uma semana de funcionamento, câmeras multam 250 motoristas

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, 60% dos registros foi no trecho de Canoas.


 

 

 

 

 


§  Notícia

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Amilton Belmonte/ Da Redação

Foto: Néia Dutra/GES

Operando desde 19 de setembro, o sistema de videomonitoramento da BR-116 é composto de 24 equipamentos

Saiba mais

Começam a funcionar as câmeras de monitoramento da BR-116

Câmeras registram 34 multas em trecho monitorado da BR-116

Canoas

- Criado para monitorar a BR-116 e levar aos milhares de condutores que trafegam diariamente pela rodovia a certeza de que estão sendo observados e devem seguir a risca às leis do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), o sistema de videomonitoramento operado pela Polícia Rodovia Federal (PRF) flagrou 250 infrações entre 30 de setembro e ontem. Nesse período, em que começaram a ser emitidas as multas por infração, 60% das ocorrências foram registradas em Canoas. “O trecho mais complicado é o da Praça do Avião até o viaduto da Rio Branco, em horários de pico”, ressalta o coordenador de Comunicação da PRF, Alessandro Castro. As infrações, explica ele, são de motoristas trafegando e estacionando em local proibido, seguidas de veículos pesados fazendo uso da faixa da esquerda.

COMO FUNCIONA

O sistema de flagrante é semelhante ao dos radares. Quando é detectada uma infração na rodovia, por exemplo um caminhão estacionado em local indevido na BR-116, os policiais rodoviários na Central de Operações acionarão viaturas. Caso elas estejam ocupadas, o zoom da câmera (que chega em até 36 vezes) fará o registro da placa. É feita a imagem do veículo e da placa e os policiais fazem a notificação na central. “Isso é uma ação excepcional. Só quando não tivermos viaturas para ir até o veículo infrator”, diz Barbosa.

Integração do sistema

Operando desde 19 de setembro, o sistema de videomonitoramento da BR-116 é composto de 24 equipamentos, distribuídos entre o Aeroporto Salgado Filho, na Capital, até o viaduto da RS-239, em Estância Velha. No trecho de Canoas - km 270 ao 261 - seis câmeras monitoram 24 horas os condutores. A integração e operacionalização do sistema com as cidades da região será pauta de reunião do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), do Estado, que se reúne em 9 de novembro. “A ideia é compartilhar as imagens e construir dinâmicas de intervenção integrada”, frisa Eduardo Pazinato, secretário de Segurança local.

Motoclistas estão na mira

Das 250 infrações de trânsito capturadas pelas câmeras de vídeo da BR-116 e que viraram multa, boa parte é de motocicletas, veículos em número cada vez maior em Canoas e região. “São costuras, trocas de faixa e trânsito entre o meio das pistas”, pontua Alessandro Castro, coordenador de Comunicação da PRF.

E A MULTA?

Após fazer o registro da placa do veículo infrator, a PRF registra a infração na Central de Operações. É identificado o tipo de penalidade e a multa é gerada. O órgão encaminha a notificação para o motorista infrator pelo correio ao motorista, que a recebe em 30 dias.

 

 

--
You received this message because you are subscribed to the Google Groups "SINDIMOTO RS" group.
To post to this group, send email to sindimoto-rs@googlegroups.com.
To unsubscribe from this group, send email to sindimoto-rs+unsubscribe@googlegroups.com.
For more options, visit this group at http://groups.google.com/group/sindimoto-rs?hl=en.

Nenhum comentário:

Postar um comentário