sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Operação para evitar crimes de motociclistas termina com um preso e dois detidos

Rio - A Polícia Civil divulgou na noite desta quinta-feira o balanço da Operação Barreira, que busca combater bandidos que agem em motocicletas na Zona Sul do Rio. Foram vistoriadas, até as 17 h, 832 motos. Dois usuários foram detidos e um homem acusado de tráfico foi preso com 18 kg de crack em seu carro.

.

O carro do acusado foi parado na Avenida Borges de Medeiros, na saída do Túnel Rebouças, na Lagoa Foto: Carlo Wrede / Agência O Dia

Participaram da operação cerca de 70 policiais, de sete delegaciais da região. O objetivo principal é estabelecer pontos de bloqueio e verificação nos principais acessos da cidade. A operação foi desencadeada como resposta a morte do arquiteto Rômulo Castro Ramos Tavares, de 33 anos, no último sábado. Ele foi morto por motociclistas em uma suposta tentativa de assalto.



Durante a ação, um veículo tentou furar uma das barreiras. Ao ser interceptado na Avenida Borges de Medeiros, na saída do Túnel Rebouças, na Lagoa, os policiais da 14ª DP (Leblon), os agentes encontraram no interior do veículo cerca de 18 kg de crack com a inscrição "La Paz", que segundo a polícia estava sendo levada para a favela da Rocinha.

O motorista, Elessandro de Lima Bezerra, de 27 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

Crime com fim trágico

Criminosos abordaram o arquiteto Rômulo Castro Ramos Tavares, de 33 anos, usando uma motocicleta e, durante a tentativa de assalto no último sábado, acabaram disparando contra a vítima, que morreu. O crime aconteceu em uma área nobre da cidade, na Rua Prudente de Morais, em Ipanema, Zona Sul, sendo que os moradores dos arredores afirmam que esta é uma ocorrência comum naquela região.

No momento do assalto, Rômulo, que usava um relógio Rolex, entrava na garagem do edifício com o vidro do carro aberto. Ao ser abordado, Rômulo teria descido do veículo e caminhado em direção ao bandido, que atirou. Segundo vizinhos, Rômulo, que completou 33 anos na última sexta-feira, era uma rapaz tranquilo e morava no prédio há dois anos.

.

Arquiteto Rômulo Castro Tavares, de aproximadamente 30 anos, foi baleado em frente ao edifício onde mora Foto: Mônica Garcia / Portal Terra

A família do arquiteto que mora na Bahia veio para o Rio. Os criminosos não levaram o veículo e nenhum pertence da vítima. O primo do arquiteto, o jornalista Francisco Loffredi soube do crime pelo noticiário na televisão e correu para o local. “Era um jovem cheio de vida, querido por todos e um profissional muito bem sucedido”, contou. Rômulo sofreu paradas cardiorrespiratórias e morreu a caminho do Hospital Miguel Couto, na Gávea.

Moradores de Ipanema se queixam da falta de segurança no bairro. Os crimes praticados por motoqueiros e gangues de bicicleta assustam quem frequenta a região.“Apontaram a arma para minha esposa e levaram o celular”, criticou o síndico do prédio onde morava Rômulo, André Luis Saldanha, que planeja instalar câmeras no prédio. O 23º BPM, do Leblon, confirmou o aumento, em agosto, de assaltos praticados por bandidos em motos e disse que faz operações diárias para abordar motoqueiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário